9º Panorama do Cinema Suíço Contemporâneo 

10/10/2022

Compartilhe:

De 13 a 19 de outubro, mostra exibe produções premiadas e inéditas no CineSesc

O Consulado Geral da Suíça em São Paulo, o Sesc São Paulo e a Swiss Films, em parcerias com o Festival de Locarno e a Mostra Pont.E/Lausanne, trazem a São Paulo 21 filmes – entre longas de ficção, documentários e curtas –, da atual cinematografia helvética, com o 9º Panorama do Cinema Suíço Contemporâneo. A edição deste ano tem forte presença feminina, com 12 diretoras à frente dos filmes da programação, e será exibida de forma presencial no CineSesc e online pela plataforma Sesc Digital.  

Pietro Lazzeri, embaixador da Suíça no Brasil, afirma:  

“É uma grande satisfação a realização conjunta com o Sesc São Paulo do 9º Panorama do Cinema Suíço Contemporâneo, trazendo ao público brasileiro algumas das nossas mais recentes produções cinematográficas. Esta edição ganha um interesse ainda mais especial, com a parceria do Festival de Locarno e da mostra Pont.E, de Lausanne. A abertura será celebrada com uma Noite Locarno em São Paulo e os laureados no 75º Festival, em agosto de 2022, quando o Brasil se destacou, ganhando os principais prêmios. Além disto, este é um ano particularmente importante, com a perda dos cineastas Alain Tanner e Jean-Luc Godard, principais expoentes da Nouvelle Vague, que deixaram um legado único para a cinegrafia mundial”.  

Para o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, “a parceria com o Consulado Geral da Suíça em São Paulo, na realização do 9º Panorama do Cinema Suíço Contemporâneo, dialoga com o empenho do Sesc SP em ampliar as fronteiras da arte e a disseminação de filmografias que ressaltam a diversidade cultural e fortalecem o debate sobre o fazer artístico como espaço de expressão e singularidades.” 

Cena do longa-metragem “Última Dança”, de Delphine Lehericey. Foto: Divulgação

Destaques 

Dentre os destaques do 9º Panorama estão o longa suíço “Última Dança”, da diretora Delphine Lehericey, eleito o melhor filme pelo público, e o curta brasileiro “Big Bang”, do diretor brasileiro Carlos Segundo, premiado como Melhor Curta-Metragem de Autor, no 75º Festival de Cinema de Locarno deste ano. 

“Vizinhos”, longa-metragem de ficção do diretor curdo-suíço Mano Khalil é outra produção selecionada para o Panorama. Com prêmios em festivais árabes e judaicos, o filme aborda os absurdos da guerra pelos olhos de um menino e tem a participação da atriz brasileira Tuna Dwek.   

Documentários inéditos e biográficos resgatam ícones das artes internacionais, como a renomada autora de romances policiais, Patricia Highsmith, em Amando Patrícia Highsmith”, e um dos maiores nomes da mímica mundial, Marcel Marceau, em A Arte do Silêncio”.  

Em parceria com a mostra Pont.E, de Lausanne, o Panorama apresenta ainda dois blocos de curtas-metragens, com curadoria das cineastas brasileiras, nesse momento residentes na Suíça, Tila Chitunda e Cristina Müller. As curadoras procuram criar um diálogo entre o cinema brasileiro e o suíço, pensando a sociedade como multicultural e destacando sua diversidade de narrativas. 

O cineasta suíço Alain Tanner, que faleceu em 11 de setembro deste ano, será o homenageado do Festival com a exibição do filme A Salamandra (1971) na plataforma Sesc Digital. Importante expoente da Nouvelle Vague, Tanner realizou filmes premiados como “Jonas que fará 25 anos no ano 2000” (1976), indicado ao Oscar em 1977.   


Confira a programação 

Clique aqui e confira a programação completa do 9º Panorama do Cinema Suíço Contemporâneo no CineSesc. 

Para assistir os títulos que estarão disponíveis gratuitamente na plataforma Sesc Digital a partir do dia 13/10, acesse sescsp.org.br/panoramasuico 

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.