Lugares do Fazer: um passeio pelas técnicas artísticas das Oficinas do Sesc Pompeia

10/12/2022

Compartilhe:

A série Lugares do Fazer, é um projeto do Sesc Pompeia que convida os artistas/educadores, colaboradores das Oficinas de Criatividade, a levantarem reflexões a cerca de suas vivências artísticas. Evidenciando o espaço do ateliê como um lugar de criação e experimentação.

O ateliê que já foi considerado o único lugar de concepção da arte, quase sagrado, lugar de isolamento, abre as portas e passa a ser entendido também como um espaço expandindo. Um refúgio coletivo, para além dos limites do espaço físico. E o artista, um propositor de experiências, um mediador de trocas.

Para percorrermos juntos essas rotas, lançamos mensalmente, um vídeo com cada artista convidado.

Ao todo, são 7 episódios que podem ser acessados na íntegra no nosso Instagram (@sescpompeia) – #LugaresDoFazer – e também estão disponíveis no YouTube (youtube.com/sescpompeia) – playlist Lugares do Fazer – com legendas e recursos de acessibilidade em libras.

Quem são os artistas?

Tiyoko Tomikawa (@tiyoko.tomikawa), mestra tecelã há 38 anos.

“Eu sinto que nesta vida, nesta encarnação, eu vim pra tecer. (…) Eu busco ensinar não só a parte técnica, que também é importante, mas também a parte terapêutica.”

Kimi Nii (@kiminiiatelier), ceramista japonesa radicada no Brasil.

“Meu trabalho é desenhar, projetar e produzir cerâmica junto com a minha equipe. (…) A cerâmica passa por todos esses elementos da natureza. Primeiro a terra, que vem com a umidade, com água. E daí você precisa do ar, pra secar (…), precisa colocar no fogo, para queimar. E com isso você transforma a terra em numa outra matéria.”

Gigi Manfrinato (@gigimanfrinato), artista visual que modela figuras em tamanho real, há 35 anos.

“Você só aprende a modelar, modelando. (…) O que acontece é que o participante, quando ele está fazendo uma figura do tamanho dele, ele pira, é muito interessante.”

Leonilda Reis, arte educadora de diversas linguagens.

“Através das minhas mãos eu ensino arte (…) para que as pessoas sintam e sonhem também.”

Filipe Grimaldi (@filipegrimaldi), pintor, designer e letrista, curador e diretor de arte da SINLOGO.

“Eu até brinco, assim, às vezes, que eu consigo mudar o mundo com esse pincel.”

Carla Caffé (@_carlacaffe), arquiteta, ilustradora, diretora de arte, artista.

“O desenho traz uma quietude espiritual. (…) Quando você desenha, você permanece, é como se fosse uma espécie de performance. Ao permanecer, você cria vínculo.”

Rosangela Andrade (@roimagicas), fotógrafa e laboratorista analógica.

“Eu acho que você interpretar uma imagem é a mesma coisa que você interpretar uma música. (…) Meu primeiro mestre foi um japonês, o Kaoro, ele sempre levava a gente no cinema, a gente assistia muito Akira Kurosawa.”

O Lugares do Fazer abre uma brecha entre o público e o privado, a teoria e a prática, a produção e o ócio. Como se olhássemos pelo buraco de uma fechadura, matando a curiosidade em relação a identidade dos criadores, seus processos e obras.

Não deixe de acompanhar os próximos episódios em 2023!


Direção: Felipe Carrelli e Thiago Carvalhaes
Direção de Fotografia: Gabriela Barreto e Tobias Rodil
Produção Executiva: Gabriela Barreto
Direção de Produção: Tobias Rodil
Som Direto: Thiago Carvalhaes
Pesquisa de personagem: Felipe Carrelli e Tobias Rodil
Montagem: Felipe Carrelli
Mixagem e finalização de som: Felipe Carrelli
Trilha Sonora: The Adams Family – Domi Pianist, Silence for a film – Ann Annie, Bitters at the saloon – Bird Creek, Hoochie Coochie Girl – Lu Vitti, Boogie Woogie Bed – Audionatix, Panama Hat – Audionautix
Finalização de Imagem: Thiago Carvalhaes
Identidade Visual: Alessandra Paes Motion
Design: Marcus Mantovanelli – Fábrica de Cena

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.