O herói, a anja, Mautner e Jacobina na voz de Celso Sim

11/11/2022

Compartilhe:

Lançamento do Selo Sesc, o disco O Herói das Estrelas e a Anja Astronauta, de Celso Sim, apresenta onze canções de Jorge Mautner e Nelson Jacobina em arranjos dedicados às crianças de todas as idades. Com participações de Denise Assunção, Lia de Itamaracá, Moreno Veloso, Jaques Morelenbaum, Donatinho e outros, o álbum chega em formato digital às principais plataformas de áudio e ao Sesc Digital e em formato físico (CD) às Lojas Sesc.

O nome do álbum é uma referência à música Herói das Estrelas. Com participação de Tulipa Ruiz, ela foi gravada pela primeira vez no álbum Jorge Mautner, de 1974. Essa canção, de acordo com Celso Sim, “traz o melhor da composição de Jorge e Nelson e tem uma atmosfera de alegria e comunicação que ficou ainda mais evidente com a participação da Tulipa. Ela nos faz uma doação de alegria que traduz o disco inteiro e, além de tudo, tem um coro de crianças no final.”

Para ele, o disco inteiro pode ser traduzido em alegria e amor, sentimentos centrais de todo o repertório do álbum: “O amor não é uma questão de adulto. O amor é algo universal. Quando uma criança é bem tratada, bem cuidada, o amor está no centro, inclusive com relação à própria educação e limites. O amor se expressa no afeto, na educação, no cuidado e na generosidade”, disse Celso Sim.

“Certo dia, sonhei que fazia um disco para crianças. Acordei com a mensagem de uma amiga no celular. No texto, por coincidência, ela me contava que, naquele dia, ao acordar pela manhã, seu filho de nove anos havia pedido que ela colocasse a música ‘Lágrimas Negras’ para tocar. Pensei que havia alguma coisa aí. Perguntei ao Jorge o que ele achava de a obra dele ser destinada às crianças, e ele me respondeu: ‘O que eu faço é de uma criança para outras crianças. Vá em frente!’, e assim iniciei o processo de criação”. Os sonhos foram grandes inspirações para Celso no processo de feitura de O Herói das Estrelas e a Anja Astronauta.

Ilustração: Andres Sandoval

Esse processo intuitivo caminhou junto com uma base científica sobre os sonhos, a partir de leituras de publicações do neurocientista brasileiro Sidarta Ribeiro, autor do livro O Oráculo da Noite. Assim como em Maracatu Atômico que está no repertório do álbum, Celso Sim faz como Nelson Jacobina e Jorge Mautner: une poesia e ciência para criar uma obra nova e inventiva. A poesia é, inclusive, uma expressão que as crianças dominam, a partir do momento em que se interessam pelas palavras e os usos da linguagem.

Assim, aliar Mautner e Jacobina ao público infantil foi um caminho possível, já que, de acordo com Celso Sim, “as crianças são as pessoas menos óbvias”. Ao refletir sobre a importância da música para as infâncias, a cultura e a educação no Brasil, Celso conclui: “A canção popular brasileira tem um poder enorme de comunicação. Ela faz parte da construção da identidade de milhões de pessoas de várias idades. Esse processo não tem começo e fim. Você começa a ouvir música ainda pequeno e aquilo vai ficando na sua vida, vai passando… (…) A gente nem percebe o poder que a canção tem sobre nós. É a democratização do acesso à informação, da poesia, principalmente, e do diálogo com outras artes. É água de beber”. E que privilégio o nosso poder beber dessa mesma água que saciou mestres como Nelson Jacobina e Jorge Mautner!

A seguir, você pode ler o texto do escritor Roger Mello sobre esse lançamento de Celso Sim. As ilustrações são do artista e ilustrador Andres Sandoval.

Ilustração: Andres Sandoval

O Herói das Estrelas & A Anja Astronauta 
Roger Mello

Um dia o universo sonhou ser música e Celso Sim emprestou sua voz deslumbrante e seu cuidado de artífice para que o sonho do universo fosse atendido. Um Herói e uma Anja astronauta, num encontro entre música e astrofísica criaram a astropoesia! Celso Sim costura sua filosofia à obra indispensável de Jorge Mautner e Nelson Jacobina. Astropoetas magníficos que nos trazem entre tantas maravilhas O Tataraneto do Inseto e Um Salto no Escuro. O que se pode afirmar é que as crianças merecem tanto desafio cósmico, pois criança é aquela que cria. O resultado é uma explosão. Ainda é preciso inventar um nome para uma explosão na arte, que tal invenção? Inventar é trabalho e mais trabalho. Só assim a arte faz do nada o nascimento de uma Supernova. E como mil megatons fazem uma conta ancestral, cada conta gráfica que Andrés Sandoval desenhou‑bordou numa capa de estrelas uniu o infrassom ao doce manto do Cazumbá. Desde já inesquecível. Olha lá, a Via Láctea se derramou num susto. Tomara que a música volte a ser partícula atômica literária, filosófica.

Os fulgurantes sete anéis de Saturno de Mautner e Jacobina explodem nas vozes e na arte de Lia de Itamaracá e Tulipa Ruiz e Denise Assunção! Explodem em jatos de luz dos fantásticos instrumentistas reunidos aqui. Levam ainda mais longe essa interestelar canoa. Hiperespaço entre a música e o gráfico, entre a criança e a criatura adulta, deste mundo e dos outros, para que sejamos habitantes do sonho do universo em expansão.

Ilustração: Andres Sandoval

O Herói das Estrelas e a Anja Astronauta está disponível nas plataformas de streaming e gratuitamente no Sesc Digital. E também na Loja Sesc

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.