Veja a série de entrevistas com a curadora e as artistas da exposição Alento

11/05/2023

Compartilhe:

Nestes vídeos adentraremos diferentes camadas das tramas que compõem a mostra, tecendo perspectivas sobre o fazer artísticos de mulheres que trabalham com o bordado, costura e a arte têxtil.


CÉLIA BARROS APRESENTA A EXPOSIÇÃO

Alentar-se, tornar-se lento, dando o devido tempo aos processos em um mundo dominado pela pressa exigida em uma era de domínio digital. Esta é uma das reflexões apresentadas por Célia Barros neste vídeo em que ela fala sobre a origem da exposição “Alento: dos fios, do tecer e das tramas”.


CURADORA APRESENTA ARTISTAS

A curadora Célia Barros conduz uma linha entre o perfil de cada uma das mulheres que estão na mostra, começando pelo trabalho da mexicana Gimena Romero. Saiba como cada uma delas se conecta na narrativa curatorial e veja detalhes das obras da mostra


ENTREVISTA COM GIMENA ROMERO

O trabalho de Gimena Romero disparou as reflexões que deram origem a todo o processo de construção da exposição “Alento: dos fios, do tecer e das tramas”. A artista mexicana esteve presente na abertura da exposição e, durante sua passagem pelo Brasil, nos falou sobre o bordado como técnica e arte, suas inspirações, seu processo criativo e sobre a composição da série “Gracia”.


ENTREVISTA COM RITA HUNI KUIN

As roupas, pinturas corporais e grafismos do povo Huni Kuin sempre foram ferramentas de transmissão desta cultura ancestral. Rita Huni Kuin não abre mão de viver as possibilidades tecnológicas modernas e usá-las a seu favor na missão de manter esta identidade étnica forte e bem representada. Nesta entrevista ela fala sobre as relações entre os tempos da tradição e do contemporâneo, suas percepções da sociedade enquanto mulher indígena, e sobre a simbologia grafismos Huni Kuin aplicados à tecelagem.


ENTREVISTA COM ROCHELE BEATRIZ

Como mandar uma mensagem para uma pessoa amada que já se foi? O bordado foi a forma encontrada pela artista Rochele Beatriz para, de alguma forma, expressar seus sentimentos para sua mãe, que havia falecido. Durante nove meses ela se ocupou com o bordado de uma carta com um conteúdo sensível e íntimo, que hoje pode ser apreciado pelos visitantes da exposição “Alento: dos fios, do tecer e das tramas”. Nesta entrevista você vai saber mais sobre a história dessa peça tão simbólica e sobre os outros trabalhos de Rochele que estão na mostra.


ENTREVISTA COM TAMARA ANDRADE

Foi no bordado livre que Tamara Andrade encontrou a forma mais orgânica de criar um mar para sua arte navegar. No vai e vem das espumas de linhas e botões, ela chegou até uma ancestralidade que trouxe consigo uma agradável surpresa. No vídeo, Tamara fala dessa descoberta, da evolução de seus processos artísticos e sobre suas obras que integram a exposição “Alento: dos fios, do tecer e das tramas”.

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.