Diversos 22 apresenta série de vídeos, cursos, CD’s e mostra de filmes

10/12/2021

Compartilhe:

Diversos 22 – Projetos, Memórias, Conexões, ação do Sesc São Paulo em celebração ao Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 e ao Bicentenário da Independência do Brasil (1822), apresenta novas programações em dezembro. 

O projeto que teve seu início em setembro de 2021 com a realização do Seminário Diversos 22: Levantes Modernistas, abre os trabalhos do mês com a série ManiFesta Digital 22 na Encruzilhada, no dia 13, com vídeo de Nei Lopes. E ainda tem o lançamento do conjunto de CDs Toda Semana: Música e Literatura na Semana de Arte Moderna no dia 17 de dezembro pelo Selo Sesc; a Mostra Novas Percepções, no CineSesc, que acontece de 9 a 22 de dezembro; e o curso on-line intitulado Diversos 22: Modernismo Musical no Brasil, com André Egg, realizado no dia 16 de dezembro pelo CPF (Centro de Pesquisa e Formação do Sesc). 

Saiba mais sobre cada atividade: 

  • ManiFesta Digital 22 na Encruzilhada 

Qual a sua opinião sobre os 100 anos Semana de 22?  
Como você compreende os 200 anos da Independência do Brasil? 
 
A partir dessas duas questões, o Sesc convidou artistas, pensadores e realizadores a  manifestarem seus pontos de vista, percepções e opiniões. O resultado é a série  ManiFesta Digital 22 na Encruzilhada, composta por 22 vídeos curtos que trazem olhares de diferentes campos artísticos e regiões do país.  

O primeiro deles é do sambista carioca Nei Lopes, que apresenta um samba feito especialmente para o projeto. Serão exibidos ainda ‘vídeos-manifestos’ de nomes como Aretha Sadik, Jhonny Salaberg, Leda Maria Martins, Linn da Quebrada, Milton Hatoum, o grupo teatral Ói Nóis Aqui Traveiz, Tião Carvalho, entre outros. 

Acompanhe a série completa

Frame do vídeo do sambista Nei Lopes para a série ManiFesta Digital 22 na Encruzilhada.
  • Toda Semana: Música e Literatura na Semana de Arte Moderna – Selo Sesc  

Com um conjunto de 4 CDs e livreto, o Selo Sesc lança, no dia 17 de dezembro, em formato digital, o Toda Semana: Música e Literatura na Semana de Arte Moderna. Idealizado por Claudia Toni, Flávia Camargo e Camila Fresca, e direção musical de Cláudio Cruz, o conjunto livreto e CD reúne, pela primeira vez na história, a íntegra das obras que foram apresentadas nos três dias da Semana de Arte Moderna de 1922. Todo o material será disponibilizado gratuitamente para ser lido e ouvido neste link.   

O conjunto traz ainda um livreto com trechos de conferências e poemas lidos durante a semana e que não obtiveram ampla divulgação. O projeto conta com a interpretação do maestro e violinista Cláudio Cruz e do pianista Cristian Budu, com as participações de Ricardo Castro (piano), Antonio Meneses (violoncelo), Mônica Salmaso (canto), Homero Velho (barítono), Ana Valéria Poles (contrabaixo), Claudia Nascimento (flauta), Ovanir Buosi e Luca Raele (clarinetes), Douglas Braga (saxofone), Liuba Kletsova (harpa), Marcos Aragoni (piano) e o Quarteto Carlos Gomes.  

  • Cursos sobre a Semana de Arte Moderna no Centro de Pesquisa e Formação (CPF) 

O Centro de Pesquisa e Formação do Sesc promove o curso on-line Diversos 22: Modernismo Musical no Brasil, com André Egg, músico, historiador e professor da UNESPAR e da UFPR, doutor em história social pela USP.  

O curso acontece no dia 16 de dezembro, às 15h, e apresenta um panorama da música antes de 1922 e dos dilemas encontrados por Mário de Andrade e Villa-Lobos, dois dos personagens principais da Semana. A partir do trabalho deles, o curso pretende fazer uma reflexão sobre os desdobramentos do modernismo musical para as gerações posteriores, com reflexos que chegam até a década de 1980. Saiba mais.  

O CPF Sesc apresenta também o curso Diversos 22: Música e Modernismo no Brasil e em Portugal, com Guilhermina Lopes, pós-doutoranda no Instituto de Estudos Brasileiros da Universidade de São Paulo e Flavia Camargo Toni, musicóloga, professora titular da Universidade de São Paulo. O curso apresenta diálogos possíveis entre Mário de Andrade e Fernando Lopes-Graça. A partir da discussão de aspectos da trajetória artística, intelectual e política dessas duas personalidades e de apreciação de gravações representativas dessa produção, busca-se também contribuir para a análise dos contextos particulares e das relações entre os meios artísticos dos dois países. Dias 19, 20, 27 e 27/01/2022, das 15h às 17h. Gratuito e on-line.   

Já o curso presencial Os contos de Mário de Andrade é ministrado por Pedro Fragelli, doutor em Literatura Brasileira pela Universidade de São Paulo com estágio de pesquisa de dois anos na Universidade de Paris 3 – Sorbonne Nouvelle. As aulas abordam um dos maiores contistas da literatura brasileira, que experimentou a forma do conto desde a juventude até a alta maturidade: Mário de Andrade. O curso apresenta um panorama da produção contística do autor, abrangendo os contos anteriores à Semana de Arte Moderna, publicados no livro Primeiro Andar, os Contos de Belazarte, marcados pela poética modernista, e os Contos Novos, obras-primas em que Mário alcança a maestria no gênero.   

De 17 a 31/12, 19h às 21h. Presencial e Gratuito.   

Ainda presencialmente, o projeto Prosas Musicais volta em janeiro de 2022 e traz A música de Villa-Lobos na Semana de 22: o que se ouviu e o que não se ouviu. A música que o público ouviu nos três festivais que compuseram a Semana de Arte Moderna em fevereiro de 1922 foi quase que exclusivamente de Heitor Villa-Lobos. O compositor carioca, prestes a completar 35 anos, apresentava-se pela primeira vez em São Paulo e fez uma seleção de sua produção camerística para mostrar ao público paulista. O que motivou suas escolhas? O que Villa-Lobos mostrou e o que preferiu deixar de fora do evento? O encontro procura discutir essas questões a partir de obras apresentadas e também não apresentadas durante a Semana de Arte Moderna. Participantes confirmados: Camila Fresca (palestra), Karin Fernandes (piano) e Caroline De Comi (canto). Repertório: obras para piano solo, canto e piano e violão solo. 

Dia 22/01 das 16h às 18h. Presencial e Gratuito.  

  • Mostra de Cinema Novas Percepções no CineSesc  

A mostra de cinema Novas Percepções, que acontece de 9 a 22 de dezembro no CineSesc, destaca em cena personagens e cenários que até pouco tempo atrás eram raros nos filmes brasileiros. Os filmes trazem o protagonismo de realizadores periféricos, de corpos e estéticas diversas, repensando temáticas que já apareciam em 1922, mas atualizadas para os dias de hoje. Os documentários e ficções foram realizados entre 2020 e 2021, sendo alguns deles ainda inéditos nas telas de cinema.  

Still do filme Marighella (2021).

PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA  
 
Dia 14 de dezembro, terça-feira, às 20h  
Dia 22 de dezembro, quarta-feira, às 17h  

ATÉ O FIM  
Dir.: Ary Rosa, Glenda Nicácio | Brasil | 2020 | 99 min | Ficção | 14 anos  
Geralda está trabalhando em seu quiosque à beira de uma praia no Recôncavo da Bahia, quando recebe um telefonema do hospital dizendo que seu pai pode morrer a qualquer momento. Ela avisa as irmãs e o encontro se torna um momento de desabafo e reconhecimentos.
 

Dia 9 de dezembro, quinta-feira, às 20h  
Dia 17 de dezembro, sexta-feira, às 17h  

CAVALO  
Dir.: Rafhael Barbosa, Werner Salles | Brasil | 2020 | 84 min | Documentário | 14 anos  
Um grupo de bailarinos passa a conviver num intenso processo de preparação e criação coletiva, onde são provocados a construir performances inspiradas pelo arquétipo do cavalo. Nas religiões afro-diaspóricas, como a Umbanda e o Candomblé, Cavalo é o termo usado para denominar os praticantes capazes de receber entidades em seus corpos. Performance, dança e rito se entrecortam em um filme que circula entre a ficção, o documentário e a experimentação.   


Dia 11 de dezembro, sábado, às 20h  
Dia 20 de dezembro, segunda, às 17h  

CARRO REI  
Dir.: Renata Pinheiro | Brasil | 2021 | 99 min | Ficção | 14 anos  
Uno tem um dom fantástico: ele consegue se comunicar com carros. Quando uma nova lei proíbe a circulação de carros velhos e coloca a empresa de táxi do seu pai em perigo, Uno busca orientação com seu melhor amigo de infância, um carro. Junto com seu tio, um mecânico inventivo, eles armam um plano para burlar a lei, transformando carros velhos em “novos”.


Dia 10 de dezembro, sexta-feira, às 20h   
Dia 16 de dezembro, quinta-feira, às 17h  

MARIGHELLA  
Dir.: Wagner Moura | Brasil | 2021 | 155 min | Ficção | 16 anos  
Cinebiografia de Carlos Marighella, ex-deputado, poeta e guerrilheiro brasileiro que foi assassinado pela ditadura militar em 1969. Adaptação do livro Marighella – O Guerrilheiro Que Incendiou o Mundo, de Mário Magalhães. A direção é do ator Wagner Moura, que faz sua estreia na função.  
 
  
Dia 13 de dezembro, segunda, às 20h  
Dia 18 de dezembro, sábado, às 17h  
  
ROLÊ: A HISTÓRIA DOS ROLEZINHOS  
Dir.: Vladimir Seixas | Brasil | 2020 | 82 min | Documentário | 16 anos  
Os Rolezinhos em shoppings no Brasil mobilizaram milhares de pessoas e escancararam as barreiras impostas pela discriminação racial e exclusão social. O documentário traz os sonhos, a beleza, a poesia, a arte e a política de uma geração que encontrou novas maneiras de lidar com a violência promovendo um intenso debate pelo país.  


Dia 15 de dezembro, quarta, às 20h  
Dia 19 de dezembro, domingo, às 17h  
  
UM ANIMAL AMARELO  
Dir.: Felipe Bragança | Brasil, Portugal, Moçambique | 2020 | 115 min | Ficção | 16 anos  
Fernando, um falido cineasta brasileiro, cresceu assombrado pelas memórias violentas de seu avô e assombrado pelo espírito de um homem moçambicano que lhe prometia riquezas e glória. Acossado pelo estado político e cultural de seu país, o cineasta mergulha em uma jornada de desventuras e inesperados milagres, em busca de fantasmas do

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.