Sesc SP

postado em 18/12/2020

Retrospectiva 2020, previsões 2021

Capas dos próximos lançamentos
Capas dos próximos lançamentos

      


Confira alguns dos destaques que merecem ficar guardados na memória e fique por dentro do que está por vir

 

2020 já vai tarde, mas no ano em que o mundo se viu paralisado por conta de um vírus, qualquer avanço, por menor que seja, deve ser celebrado como uma grande vitória. Nesse sentido, aproveitamos este momento para relembrar tudo aquilo que conseguimos conquistar até aqui: entre reimpressões, segundas edições e novos títulos, 34 livros foram publicados – sendo quatro deles exclusivamente no formato digital. Convertidos para o ambiente digital, participamos de 30 eventos distribuídos entre lançamentos, festas literárias e rodas de conversa. E em 2021 continuaremos trabalhando para que este movimento de renovação, tão indispensável, permaneça mais forte do nunca. Confira alguns dos destaques que merecem ficar guardados na memória e fique por dentro do que está por vir:

 

Livros lançados

Ante os tristes episódios de racismo que marcaram o ano, Lições de resistência: artigos de Luiz Gama na imprensa de São Paulo e do Rio de Janeiro, organizado por Ligia Fonseca Ferreira e Movimento Negro Unificado: a resistência nas ruas, organizado por Gevanilda Santos, José Adão de Oliveira e Ennio Brauns foram dois livros que chegaram em boa hora. Outra dupla de títulos bem afinada com a realidade são O social em tempos de incertezas, do sociólogo francês Georges Balandier, e O capitalismo se desloca: novas arquiteturas sociais, do economista Ladislau Dowbor. Pantanal, do fotógrafo João Farkas e Boca do Amazonas: sociedade e cultura em Dalcídio Jurandir, de Willi Bolle, tomaram as florestas como tema. Já a música foi o foco dos e-books Acabou Chorare: o rock’n’roll encontra a batida de João Gilberto, de Marcio Gaspar e África Brasil: um dia Jorge Ben voou para toda gente ver, de Kamille Viola.

 

Eventos

Assim como o resto da humanidade, entramos de vez no mundo das lives e não ficamos de fora dos principais eventos nacionais quando o assunto é livro. A 1ª Bienal Virtual do Livro de São Paulo, o Flipoços – Festival Literário Internacional de Poços de Caldas e a Festa Virtual do Livro da USP contaram com a participação das Edições Sesc. A editora também esteve presente na programação das unidades, como no caso do lançamento do livro Movimento Negro Unificado, no Sesc 24 de maio. 



Gravado em 25/11/2020.

 

Próximos lançamentos

2021 será o ano das biografias. Das que devem chegar ainda no primeiro semestre, Metade é verdade: Ruth Escobar, de Alvaro Machado, apresenta a trajetória de Ruth Escobar (1935-2017), uma personalidade capaz de abrir portas até então cerradas para alguém em sua condição – “jovem demais”, “mulher”, “desquitada” –, fatos que a posicionavam à frente de uma época que malograva impor limites; Sérgio Mamberti: senhor do meu tempo, percorre as sendas trilhadas por Mamberti e repisadas pelo jornalista Dirceu Alves Jr (coautor), responsável por estruturar um depoimento em primeira pessoa que, além de registrar a biografia do ator, revela como a arte e a política caminharam juntas ao longo de sua história; e Tom Zé: o último tropicalista, do crítico italiano Pietro Scaramuzzo, registra a saga vivida por Tom Zé desde o seu nascimento, em 1936, na longínqua Irará, Bahia, até sua radicação definitiva em São Paulo, onde, depois de sobreviver a muitas intempéries, consolidou um inigualável trabalho artístico, hoje mundialmente reconhecido. O livro conta com apresentação do próprio Tom Zé e prefácio de David Byrne, vocalista da banda Talking Heads.

Continue acompanhando as Edições Sesc São Paulo pelo site e pelas redes sociais e fique por dentro destas e de outras novidades.

Boas festas!

Produtos relacionados