Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Sobre o amor e as 10 cordas (ou o longo caminho da música sertaneja da ribeira de um rio aos palcos apoteóticos dos rodeios)

A playlist Chora Viola ganha nova seleção com mais de 20 faixas sertanejas compostas e gravadas nos anos 70, 80 e 90. Essas três décadas, escolhidas não por acaso, coincidem com o período de metamorfose e adaptação do gênero às novas realidades do país e do mercado fonográfico.


A jornada começa com Milionário e José Rico, ícones da geração sertaneja que deixou para trás a estética caipira em voga nos anos 50 e 60, para abraçar os novos costumes de uma sociedade cada vez mais urbana e sintonizada. Essa geração é marcada pela busca de outras linguagens musicais como a guarânia paraguaia, a rancheira mexicana, o country do Tennessee e o rock. As composições ganharam arranjos mais complexos, e a viola ganhou a companhia do acordeon, do trompete e da guitarra elétrica.

Como um caminhoneiro do amor desgovernado, a playlist atravessa os loucos anos 80 (da redemocratização, da hiperinflação e do bolachão) em direção ao início dos estranhos anos 90 (do Sabadão, do Domingão e do CD-Rom), desfilando mullets repicados, guitarras adocicadas e ares de cowboys do asfalto*. Foi justamente nestas décadas que a música sertaneja começou a se distanciar dos temas rurais e bucólicos, para dar conta dos causos amorosos (a famosa dor de cotovelo), foi também nesta época que o gênero alcançou sucessos estrondosos e mudou para sempre a estrutura do showbiz brasileiro.

Estamos em 2018, o tempo passou, e novamente o sertanejo mudou e - acho eu - vai ser seguir mudando. No entanto, para muitos de nós, gravadas no fundo da memória, estão imagens de homens e mulheres com calças perigosamente apertadas, coletes com franjas e chapéus imensos recebendo LPs quádruplos de platina em programas de auditório.

Na boléia do caminhão, em cima do cavalo tocando a boiada ou em um apartamento na cidade grande, aumente o som e prepare o cotovelo.

Esta playlist é dedicada aos eternos Leandro e João Paulo.

*Para entender melhor este termo e a trajetória da música sertaneja moderna recomendamos a leitura de Cowboys do asfalto: Música sertaneja e modernização brasileira, de Gustavo Alves Alonso Ferreira.

Amauri Martins, programador de música do Sesc e curador desta edição da playlist Chora Viola

Escolha onde ouvir: no Spotify ou Deezer

  

 

Outras programações