Sesc SP

Matérias da edição

Postado em

Notas da Programação

Foto: Thiago Ramos
Foto: Thiago Ramos


COM PROGRAMAÇÃO DE BATE-PAPOS, OFICINAS, MOSTRAS E INTERVENÇÕES,
FESTIVAL DE TURISMO TRAZ REFLEXÕES SOBRE O ATO DE VIAJAR

A literatura, a fotografia, o cinema, a música, as artes, os relatos de viagens e a internet são capazes de nos fazer sentir mais próximos de lugares que desconhecemos. A edição deste ano do Festival de Turismo do Sesc São Paulo busca refletir e se inspirar nessas atividades que despertam o desejo de partir. Realizado de 13 de novembro a 13 de dezembro em diversas unidades do estado, o evento faz parte da programação do Turismo Social e conta com bate-papos, oficinas, mostras, ciclos de filmes comentados, intervenções artísticas, encontros de viajantes e outras atividades destinadas ao público em geral e a profissionais da área.

O tema desta edição, “Outras viagens”, faz referência a um conjunto de atividades não vinculadas a deslocamentos espaciais, mas que promovem o acesso a conhecimentos sobre destinos turísticos e suas culturas, dialogam sobre as viagens já experimentadas e buscam preparar os viajantes para usufruir melhor das experiências turísticas.

O período de realização do Festival, logo antes da alta temporada do turismo, pretende ajudar o público a fazer escolhas conscientes e responsáveis em suas férias. Realizadas em unidades da capital, litoral e interior, as atividades abordam o turismo das mais diversas maneiras. A oficina Viagem ao Pé da Letra (de 8 a 11/12, no Sesc Bom Retiro), por exemplo, propõe uma nova forma de programar as viagens e de viajar, a partir da leitura de relatos de viagem e romances de grandes escritores.

“O turismo é um fenômeno de enorme complexidade, e a ele são inerentes diversos impactos econômicos, sociais, culturais e ambientais”, afirma a assistente técnica do núcleo Gestão de Turismo Social Carolina Paes de Andrade. “Entendemos que, para além da realização das excursões e dos passeios, é de grande importância promover ações que possibilitem o contato com conhecimentos sobre destinos turísticos, propiciem encontros e trocas de experiências, inspirem viagens imbuídas do respeito pelos locais visitados, seus moradores, seu patrimônio natural e cultural.”

“É importante promover ações que possibilitem o contato com conhecimentos sobre destinos turísticos, propiciem encontros e trocas de experiências, inspirem viagens imbuídas do respeito pelos locais visitados, seus moradores, seu patrimônio natural e cultural”

Carolina Paes de Andrade, assistente técnica do núcleo Gestão de Turismo Social | sescsp.org.br/outrasviagens


REEDUCAÇÃO DO MOVIMENTO

Após cinco meses sob o olhar atento de Ivaldo Bertazzo e sua equipe, os participantes do curso Gesto Orientado fazem apresentações de encerramento da atividade nos dias 28, 29/11, 1º, 3, 5 e 6/12, no Sesc Vila Mariana. Desde junho, 100 alunos selecionados tiveram a oportunidade de aprender a movimentar-se de forma harmoniosa e saudável. O curso foi ministrado pelo professor e coreógrafo Ivaldo Bertazzo, conhecido pelo Método da Reeducação do Movimento e criador do conceito de cidadão dançante, em que mesmo aqueles que não são bailarinos podem encontrar uma forma de expressão reinventando os próprios movimentos. Desde o mês de outubro, Bertazzo apresenta ainda, em parceria com o Sesc, uma série de 30 vídeos batizada Qualidade de Vida. Estimulando os espectadores a ampliar o conhecimento sobre o corpo humano, o projeto conta com dois novos vídeos semanais no canal da campanha Move Brasil, no YouTube. Saiba mais sobre as apresentações no Vila Mariana no Portal e acompanhe a série no endereço: www.youtube.com/user/campanhamovebrasil.


CINEMA DO MUNDO

De 22 de outubro a 4 de novembro, acontece a 39ª edição da Mostra Internacional de Cinema, com exibição de mais de 250 títulos em 20 espaços da capital paulista. A seleção deste ano faz um apanhado das principais tendências, temáticas, narrativas e estéticas do cinema contemporâneo mundial. O Sesc participa da mostra com programação no CineSesc e nas unidades Campo Limpo, Belenzinho, Osasco e Parque Dom Pedro. Após a edição da mostra na capital, ela segue para unidades do interior e do litoral do estado entre os dias 17 de novembro e 13 de dezembro.


ACERVO RICO

Aberta no dia 9 de outubro, a exposição Eu Vi uma História: Arte e Narrativa Popular leva 43 obras pertencentes ao Acervo Sesc de Arte Brasileira à Pinacoteca Municipal de São Caetano do Sul. Feita por meio de uma parceria entre o Sesc São Caetano e a Fundação Pró-Memória de São Caetano do Sul, a mostra traz obras de importantes artistas populares brasileiros, como Mestre Molina e J. Borges. Além da exposição, que fica em cartaz até 30 de janeiro, o Sesc São Caetano recebe uma programação paralela com música, teatro, literatura, cinema, cursos e oficinas, como forma de dar visibilidade a algumas das manifestações da arte popular.
 

ARTE NA 25 

Entre os dias 9 e 23 de novembro o Sesc Carmo realiza a intervenção Encaixes na praça Ragueb Chohfi, no Centro de São Paulo. Idealizada pelo coletivo O Tralha, a intervenção convida o público a reorganizar o espaço, compor palavras e formas com 200 caixas de papelão, que formam letras e imagens. A atividade faz parte do projeto Arte na 25, que, durante o horário do almoço, leva à região da rua 25 de Março vivências e espetáculos nas áreas de Cultura Esportiva, Artes Visuais, Artes Cênicas, Circenses e Literárias. 


MPB

A pluralidade e a majestade de Clara Nunes, uma das mais expressivas cantoras da música popular brasileira, são homenageadas no CD Virgínia Rosa Canta Clara, lançado em outubro pelo Selo Sesc. Composto de 14 faixas, o disco revela aspectos poucos evidentes do repertório de Clara Nunes, sempre muito identificada com o samba. A versatilidade transborda dos choros, valsas, boleros e até forrós que fazem parte do CD e são interpretados com intensidade por Virgínia.

 

 

“Torço pelo dia que a gente não precise ter mais nada para defender. Quando você quer simplesmente que as mulheres sejam tratadas como normais, você é feminista. Então, fico agoniada, [...] porque dá vontade de não precisar dizer que é nada”

Karina Buhr, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. A cantora lançou o disco Selvática no Sesc Pompeia nos dias 2 e 3 de outubro.

 

“Vejo os índios como representantes do que poderíamos ter sido, mas não fomos. Eles são gente cujo mundo acabou e conseguiu, a duras penas, sobreviver”

Eduardo Viveiros de Castro, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo. A exposição Variações do Corpo Selvagem: Eduardo Viveiros de Castro, Fotógrafo está em cartaz até 29 de novembro no Sesc Ipiranga.

Outras programações