Foto: Fernando Leite | Michel Malka | Acervos pessoais
Foto: Fernando Leite | Michel Malka | Acervos pessoais

A agenda das pessoas com deficiência e as conexões com a luta antimanicomial

Com Antonio José Ferreira, Lisiane Cristina Braecher e Lucio Costa (Desinstitute). Mediação: João Rocha (Desinstitute)

Por uma vida mais louca – democracia e luta antimanicomial

24 de Maio

Duração: 120 minutos

L

atividade presencial

Grátis

Local: Sala Multiuso - 4º andar

Retirada de ingressos 30 min. antes

Data e horário

De 14/09 a 14/09

Quarta

das 19h às 21h

Foto: Fernando Leite | Michel Malka | Acervos pessoais
Foto: Fernando Leite | Michel Malka | Acervos pessoais

Acompanhadas de pungente mobilização internacional, algumas das grandes conquistas relacionadas à luta antimanicomial foram a aprovação, pelo Congresso brasileiro, da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência (com status de Emenda Constitucional) no ano de 2009, e a criação da Lei 13.146/2015, conhecida como Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (LBI), que abarca os direitos das pessoas com transtornos mentais ou decorrentes do uso de álcool e outras drogas.    

O bate-papo pretende explicitar e explorar a íntima relação entre a luta pela inclusão, que inclui o âmbito das leis, e o movimento antimanicomial, o qual é também construído de forma ativa por pessoas com deficiência e suas organizações.    

Haverá interpretação em Libras. 

Antonio José do Nascimento Ferreira é bacharel em Comunicação Social/Jornalismo pelo Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) e tem pós-graduação em docência no ensino superior pela Faculdade Brasileira de Educação e Cultura/RJ. Foi secretário nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e superintendente municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência ou Mobilidade Reduzida da Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Políticas Afirmativas da Prefeitura de Goiânia/GO, entre outros cargos. Foi conselheiro por oito anos do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade) e exerceu a sua presidência por um mandato. Também já foi presidente da Organização Nacional dos Cegos do Brasil (ONCB). 

Lisiane Braga é procuradora da República em São Paulo, do Ministério Público Federal, que atua na área de saúde e educação, coordenadora do Grupo de Trabalho de saúde mental da procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão. Acompanha processos de desinstitucionalização de hospitais psiquiátricos desde 2004. 

Lucio Costa é psicólogo, psicanalista, mestre em Educação, Comunidade e Movimentos Sociais pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), foi coordenador geral de Direitos Humanos e Saúde Mental da Secretária de Direitos Humanos da Presidência da República, e conselheiro titular do Conselho Nacional de Política sobre Drogas (Conad). Atualmente, é diretor executivo do Desinstitute e perito do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura (MNPCT). 

João Vitor Rocha é advogado formado em direito pela Faculdade de Direito de Sorocaba, pessoa com deficiência visual e colaborador do Desinstitute.

Atividade integra o projeto “Por uma vida mais louca – democracia e luta antimanicomial”, que ocorre de 18 de maio (Dia Nacional da Luta Antimanicomial) a 10 de outubro (Dia Mundial da Saúde Mental), desenvolvido na intersecção das áreas de Educação para Acessibilidade e Direitos Humanos do Sesc-SP, em parceria com o Desinstitute.

Clique aqui e acesse o livreto do projeto.

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.