Salloma Salomão e Al Andaluz
Salloma Salomão e Al Andaluz

Salloma Salomão e Al Andaluz

Apresenta NZinga

Instrumental Sesc Brasil

Consolação

Duração: 90 minutos

AO VIVO
AL

atividade presencial e online

Local: Teatro Anchieta

YouTube Instrumental Sesc Brasil

Você também pode adquirir seu ingresso nas bilheterias a partir das 14h do dia 29/11

Salloma Salomão e Al Andaluz
Salloma Salomão e Al Andaluz

O show apresenta a trilha autoral original da peça NZinga, que estreou no Sesc Pompeia em julho deste ano. O trabalho teatral de Aysha Nascimento e Flávio Rodrigues toca em elementos de história, memória e cultura centro africana para falar da condição feminina num futuro próximo. As musicalidades pesquisadas e (re)criadas por Sallloma Salomão, com arranjos feitos em parceria com Gui Braz, mergulham em aspectos timbrísticos dos povos bantos para ambientar o caminho de ascensão da Soberana NZinga, desde Matamba até Luanda.

Salloma e Gui Braz têm se notabilizado por trilhas para cinema e teatro, com prêmio de melhor trilha no Festival de Gramado de 2021 para o Filme Todos Mortos, de Caetano Gotardo e Marco Dutra.

Direção musical: Salloma Salomão
Trilha sonora original e arranjos: Salloma Salomão e Gui Braz
Musicistas: Manoel Trindade e Érica Navarro – violoncelo, Fábio Leandro – piano e teclados, Gui Braz – guitarra, Denys Felipe – sax tenor, Mateus – bateria, Diego Champis – baixo elétrico; Salloma Salomão – voz instrumental e flauta.

Salloma Salomão é compositor, educador, ator, dramaturgo autoformado e socialmente construído. Dialogando de forma tensa com a produção artística e cultura hegemônica, criou uma obra que se estende dos dias atuais ao início dos anos 1980. Tem sete CDs gravados, 3 DVDs e vários textos publicados em revistas e livros impressos e meios digitais. Doutorado em História pela PUC-SP, com estágio na Universidade de Lisboa. Projeta-se como intelectual/artista público e educador no ensino superior. Desenvolve projetos continuados de formação de educadores/as e artistas. Cria e difunde pesquisa e música para teatro, dança e cinema por meio de inúmeras parcerias. Seus trabalhos mais recentes são a participação na peça premiada “Gota D’Água Preta” (2018-2020), autoria do musical “Agosto na Cidade Murada” (2018) e atuação no projeto teatral “Fuzarka dos Descalços” (Prêmio Cultura Inglesa 2019), do Coletivo dos Anjos. Além destes, teve participações nos documentários “Dentro da minha Pele”, de Venturi Gomes, “Negro em Mim”, de Macca Ramos, e “Deixe que Digam”, sobre o cantor e compositor Jair Rodrigues, dirigido por Rubens Rewald (ECA-USP). Compôs a trilha sonora autoral do Filme “Todos Mortos”, de Caetano Gotardo e Marco Dutra, selecionado para o Festival de cinema de Berlim e Premiado no Festival de Cinema de Gramado em 2020.

 

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.