Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Abrem-se frestas no interior

Identidade visual do Frestas desenvolvida pelo artista Vitor César
Identidade visual do Frestas desenvolvida pelo artista Vitor César

No dia 23 de outubro, o Sesc abre a primeira edição do Frestas - Trienal de Artes. Com idealização do Sesc Sorocaba e curadoria geral de Josué Mattos, o projeto transdisciplinar tem como foco as artes visuais e receberá mais de 60 artistas de diferentes gerações e países

Desde a inauguração de sua sede, o Sesc Sorocaba previa estruturar um projeto capaz de retomar as atividades realizadas em colaboração com os artistas da cidade na década de 1990, dentro de um projeto chamado Terra Rasgada.

Construído, a partir desta experiência, com núcleos expositivos, intervenções urbanas, simpósio e ações de diferentes naturezas, o projeto curatorial do Frestas – Trienal de Artes se estrutura a partir da seguinte frase interrogativa: O que seria do mundo sem as coisas que não existem?


O projeto curatorial teve como base o espetáculo teatral
O que seria de nós sem as coisas que não existem? (2010 e cujo trecho você pode assistir ao lado), concebido e montado pelo Lume Teatro – Núcleo Interdisciplinar de Pesquisas Teatrais da Unicamp. Para saber mais, leia aqui entrevista exclusiva com o curador. 

A peça deu origem a uma reflexão, em 2011, sobre o inexistente, cruzando noções como investigação de valores simbólicos, inventividade e redefinição das coisas que traduzem o mundo, centros de interesses de artistas de diferentes horizontes e gerações. A partir desses pressupostos, o projeto do grupo Lume sugeriu o encontro de ideias apresentadas em Bem vindo ao deserto do real (2003) de Slavoj Zizek, segundo as quais o inexistente não existe por ser insistência.

Em Frestas, ao trocar a segunda pessoa do plural pela ideia que temos das lacunas do mundo, a frase interrogativa que define o projeto encontra, nessa substituição, um meio de elencar procedimentos que, de algum modo, anunciem ao público em geral que o inexistente é uma das possibilidades no universo expandido da arte.

A trienal terá duração de sete meses e ocorrerá em dois momentos. De 23 de outubro a 8 de fevereiro, as exposições internacionais “O que seria do mundo sem as coisas que não existem?” e “Nossa proposição é o diálogo” ocuparão cerca de 3.000 m² da unidade do Sesc Sorocaba e alguns espaços da cidade. Nos dias 23, 24 e 25 de abril será realizado o Simpósio Internacional para propor uma reflexão acerca dos conceitos abordados na trienal.  De 4 de março a 3 de maio, a exposição Poipoidrome encerrará as atividades do Frestas.

Além disso, o projeto educativo “Ateliê aberto para a invenção do inexistente” oferecerá ao público um espaço para oficinas e trocas de experiências durante todo o período da trienal.

o que: Frestas - Trienal de Artes
quando:

De 23 de outubro de 2014 a 3 de maio de 2015

onde:

Sesc Sorocaba | Rua Barão de Piratininga, 555 | 15 3332-9933

ingressos:

Grátis

Outras programações