Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Fragmentos de ancestralidade

Foto: Guga Melgar
Foto: Guga Melgar

"As tragédias gregas não perdem atualidade porque têm justamente essa capacidade de catalisar questões centrais à condição humana e que, ao menos para a cultura ocidental, tornaram-se basilares."
(Danilo Santos de Miranda, Diretor Regional do Sesc em São Paulo)

 

Andréa Beltrão estreia em São Paulo o espetáculo Antígona, dirigido por Amir Haddad. Escrito há mais de dois mil anos, por volta de 441 a.C, pelo dramaturgo e escritor grego Sófocles, o texto chega aos palcos em uma adaptação de Millôr Fernandes.

A jovem Antígona é o último rebento de uma árvore genealógica que tem suas raízes na formação da cidade de Tebas, na Grécia. Ela pertence ao ramo dos Labidácidas, de onde Édipo, é seu pai e irmão, ao mesmo tempo, por obra de um casamento incestuoso dele com sua mãe Jocasta.
No espetáculo presenciamos e acompanhamos os acontecimentos que levam ao aniquilamento total desta família maldita, ou seja, o enclausuramento de Antígona e seu suicídio na caverna em que está encarcerada, após ter sido condenada à morte por desobedecer às ordens de seu tio Creonte, Rei de Tebas, que havia proibido que seu irmão tivesse um enterro conforme as tradições religiosas de seu povo. Antígona enterra o seu morto, desobedece ao Estado e paga com a vida esta inevitável desobediência civil.
Porém, o Rei de Tebas também irá pagar um preço ainda maior do que Antígona, por tê-la condenado à morte.

QUEM SABE, UM DIA
Millôr Fernandes | 2007.
Para uma encenação da peça

A mim, me entristece que esta peça tenha durado 2 mil e 400 anos. A mim me amargura a certeza de que nos próximos 2 mil e 400, esta peça será editada e reeditada muitas vezes, encenada e reencenada, consumida e aplaudida, citada como exemplo, apontada como lama e como filosofia, erguida como espada. Se o céu fosse azul, o pão bem distribuído, a escola aberta, o amor proclamado, o riso permitido, a fé diversificada, o mérito reconhecido, Antígona estaria morta e enterrada entre milhões de alfarrábios que perderam força na literatura dramática de todos os tempos. Mas não. A personalidade quase viril da ultima filha de Laio, está tão viva quanto estava há 2 mil e 400 anos e ai!, quanto estará daqui a 2 mil e 400? Os cães ladram, a caravana parou no tempo. Mas “repetir uma história é nossa profissão e nossa forma de luta” Repetir, repetir, repetir, arrancando do nosso ceticismo novas crenças e do nosso cansaço, novas forças, para acreditar no homem, senão pelo que é, ao menos pelo que aspira ser. Quem sabe um dia poderemos achar Antígona uma peça pré-histórica, sua figura central sem sentido e sem interesse, num mundo de paz e de justiça. Quem sabe, um dia, hoje não, amanhã não. Um dia.


Linha do tempo, por Andrea Beltrão

02/09/1945: Termina a Segunda Guerra na Europa.

15/10/1950: Completam-se 10 anos do lançamento do filme “O Grande Ditador”, de Charles Chaplin.

1955: Ariano Suassuna escreve “O Auto da Compadecida”, as aventuras de João Grilo, um sertanejo pobre e mentiroso, e de seu amigo Chicó, o mais covarde dos homens. 04/01/1960 Um acidente de carro mata o escritor Albert Camus No carro foi encontrado o manuscrito de seu último livro, “O Primeiro Homem”. 12/04/1961 O cosmonauta Yuri Gagarin diz: “A Terra é azul.” 20/07/1969 Última barreira, o homem chega à Lua.

1970: Brasil tricampeão da Copa do Mundo.

1971: Há 66 anos atrás, um crítico de artes diz que Paul Cézanne faz pintura de limpador de fossas e embriagado.

12/09/1973: Militares derrubam governo socialista de Salvador Allende no Chile. 18/07/1976 A ginasta Nadia Comaneci recebe a primeira nota 10 da história da ginástica olímpica.

13/11/1979: A Doméstica Marli Pereira Soares Vê Seu Irmão De 18 Anos Ser Retirado Da Cama E Executado Por Policiais. Ela Vai Sozinha Ao Batalhão E Aponta Numa Revista À Tropa Os Três Militares Que Assassinaram Seu Irmão.

01/07/1979: O primeiro walkman é vendido pela Sony.

1980: O professor George Steiner começa a escrever seu livro “Antígonas”, um profundo estudo sobre os mitos gregos antigos que continuam a dominar nosso sentido de nós próprios e do mundo.

1980: Há 2476 anos atrás nasce Sófocles, em Colono, um subúrbio de Atenas. 1981 Um asteróide é descoberto e denominado Dostoiévski.

11/11/1989: Queda do Muro de Berlim.

23/07/1983: Pouco antes da meia-noite, dois Chevettes com as placas cobertas param em frente à Igreja da Candelária e atiram contra dezenas pessoas que dormiam perto da igreja, a maioria crianças e adolescentes. 8 jovens morrem.

22/01/1983: Carlos Drummond de Andrade escreve um dia após a morte de Garrincha: Se há um Deus que regula o futebol, esse Deus é sobretudo irônico e farsante, e Garrincha foi um de seus delegados incumbidos de zombar de tudo e de todos, nos estádios. Mas, como é também um Deus cruel, tirou do estonteante Garrincha a faculdade de perceber sua condição de agente divino. Foi um pobre e pequeno mortal que ajudou um país inteiro a sublimar suas tristezas. O pior é que as tristezas voltam, e não há outro Garrincha disponível.

05/02/1985: Nasce o jogador de futebol português Cristiano Ronaldo.

1990: Cerca de 3000 anos antes, Agenor e sua mulher Telefassa entram em desespero ao ver que Zeus raptou sua filha, Europa.

16/06/1963: A astronauta Valentina Tereshkova é a primeira mulher no espaço. 31/03/1964 Golpe militar no Brasil

1965: Malcom X, negro, ativista dos direitos humanos americanos é assassinado. 19/11/1967 Morre João Guimarães Rosa.

19/11/1969: É lançado o Chevrolet-Opala no Brasil.

1969: Samuel Beckett recebe o Prêmio Nobel de Literatura.

1970: Surge Donna Summer, rainha das discotecas.

1971: Ano Internacional da Luta contra o Racismo.

1971: O vulcão Etna entra em erupção.

12/04/1972: Inicia a Guerrilha do Araguaia, no sul do Pará.

11/11/1973: No Chile, o General Augusto Pinochet depõe e assassina o presidente Salvador Allende.

08/04/1973: Morre o pintor e escultor espanhol Pablo Picasso. 1973 Federico Fellini lança Amarcord.

25/10/1973: Fim da Guerra do Yom Kippur.

30/04/1975: Fim da Guerra do Vietnã.

25/04/1974: Revolução dos Cravos depõe a ditadura portuguesa.

25/10/1975: Vladimir Herzog é assassinado nas dependências do DOI-Codi.

02/02/1976: Em Uganda, Idi Amim é nomeado presidente vitalício.

24/03/1973: Isabel Péron é deposta por um Golpe de Estado e começa uma ditadura na Argentina.

16/08/1977: Morre Elvis Presley.

16/09/1977: Morre Maria Callas.

19/08/1977: Morre Groucho Marx.

25/12/1977: Morre Charles Chaplin.

15/03/1979: O General João Batista Figueiredo substitui o General Ernesto Geisel na presidência do Brasil.

1979: Enchentes de repercussão mundial arrasam o Vale do Rio Doce. Centenas morrem, milhares ficam desabrigados.

1979: Fundação da Associação Nacional de Jornais do Brasil, com o objetivo de defender a liberdade de imprensa.

18/02/1979: Nevou no Deserto do Saara.

09/06/1980: Morre Vinícius de Moraes.

08/12/1980: John Lennon é assassinado na porta de casa.

31/03/1980: Morre Jesse Owens.

1980: É criado o padrão Ethernet.

21/12/1980: Morre Nelson Rodrigues, que dizia: O grande acontecimento do século é a ascensão fulminante e espantosa do idiota.

13/05/1981: Papa é atingido por dois tiros na Praça de São Pedro. 08/06/1981 O Arquipélago dos Açores passa a receber ligações telefônicas automáticas do Arquipélago da Madeira. 09/11/1981 Na Mauritânia foi abolida a escravatura. 22/09/1981 Morre Glauber Rocha.

03/07/1981: A Igreja revê o caso de Galileu Galilei.

10/10/2014: Aos 17 anos a jovem paquistanesa Malala Yousafzai recebe o prêmio Nobel da Paz. Em 2012 ela levou três tiros na cabeça dos talibãs porque estava indo pra escola. Naquele mesmo ano, os talibãs destruíram 150 escolas no Paquistão.

05/11/2015: Às 15:30 uma onda gigantesca de lama e metais engole o município de Bento Rodrigues. A barragem de rejeito de minério da empresa Samarco se rompeu e é a maior tragédia ambiental brasileira. São 650 quilômetros de lama. O rio Doce agoniza.

Outras programações