Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Encontro de Fotolivros

Encontro de Fotolivros<br>Foto: Divulgação
Encontro de Fotolivros
Foto: Divulgação

 

Nos dias 8, 9 e 10 de abril acontecerá no Sesc Vila Mariana o Encontro de Fotolivros com convidados nacionais e internacionais. 

Fruto de uma parceria entre a empresa espanhola de produção cultural La Fábrica, o PhotoEspaña e o Sesc São Paulo, o Encontro propõe a reflexão sobre a importância dos fotolivros enquanto propulsores de transformações no desenvolvimento da fotografia.

Serão convidados fotógrafos e profissionais do mercado editorial para compartilhar seus conhecimentos e experiências com o público, por meio de cursos, leitura de projetos, mesas redondas e conferências. A intenção do Encontro é estimular fotógrafos e público interessado a refletir sobre trabalhos autorais e se aprofundar em temas relacionados ao funcionamento do mercado editorial em fotografia.

Com Alex Webb, Álvaro Matías, Armando Prado, Celso Longo, Claudi Carreras, Claudia Jaguaribe, Cristina de Middel, Daniel Power, Daniel Trench, Dewi Lewis, Elaine Ramos, Gerhard Steidl, Iatã Canabrava e Miguel Rio Branco.

Vagas esgotadas para todo o Encontro.

Em complemento ao Encontro, de 8/4 a 14/6 ocorre a exposição Fotolivros, Uma Seleção Atual, com 146 obras lançadas nos últimos anos por editoras nacionais e internacionais para apresentar um panorama geral das tendências no campo da edição de livros de fotografia. Pretende-se, com esta exposição, aproximar os fotolivros do público a fim de provocar o desejo de produzir e experimentar. É a chance de conhecer mais de fotografia, de livros, e da junção de um suporte menos efêmero, como o livro, com o próprio registro do fugaz - a fotografia.

PROGRAMAÇÃO

CURSOS

DIAS 8, 9 E 10 DE ABRIL (9h às 13h | 6º andar, Sala 4)
Foto/Livro/Pensar/Fazer - Com Daniel Trench e Celso Longo
O intuito deste curso é que cada participante conheça as etapas básicas e necessárias para produzir um fotolivro. A autoedição será feita a partir de um ensaio fotográfico de sua autoria. Ao longo dos três encontros o grupo realizará exercícios nos quais irá praticar as etapas da produção: conceituação, edição de conteúdo, projeto gráfico, diagramação e montagem. Este processo será a base para discussão e reflexão. Tema e técnica são livres.
Pré-requisito: Trazer um ensaio fotográfico autoral, em formato digital (jpg ou tif / A4 / 300 dpi), também em ampliações impressas em formato A4, além de um laptop com os softwares photoshop e indesign.

DIAS 8, 9 E 10 DE ABRIL (9h às 13h | 6º andar, Sala 3)
Histórias Aleatórias, Livros Concretos - Com Cristina de Middel
O curso pretende apresentar a estrutura dos fotolivros e os três fatores para um bom projeto: a história, a linguagem e o suporte. Usando diferentes fontes de imagem impressa, De Middel e os participantes farão a montagem de fotolivros, trabalhando na construção de narrações visuais em que a história seja a prioridade. A ideia é entender o processo intelectual e material que resulta nessa obra de arte.
Pré-requisito: Trazer um livro antigo (ex: novela de bolso) e revistas antigas ou imagens impressas que possam ser descartadas.

CAFÉ COM

Frente a frente, informalmente: será uma conversa mais próxima entre o público e um dos profissionais convidados. No “Café Com” os convidados apresentarão seus trabalhos mais de perto, através de uma conversa acompanhada de um café. O objetivo é responder a todas as dúvidas e aprofundar o interesse dos participantes, que podem explorar melhor o universo do fotolivro e dos artistas/editores/fotógrafos.

DIA 8 DE ABRIL (15h às 16h | 6º andar, Sala 4)
Café com Gerhard Steidl

DIA 9 DE ABRIL (15h às 16h | 6º andar, Sala 4)
Café com Daniel Power

DIA 10 DE ABRIL (15h às 16h | 6º andar, Sala 4)
Café com Dewi Lewis

CONFERÊNCIAS E MESAS REDONDAS

DIA 8 DE ABRIL (17h às 18h | Auditório)
Conferência com Gerhard Steidl
Discordando das previsões de que livros impressos estariam fadados a desaparecer diante da acessibilidade universal da internet, Steidl defende em sua conferência que, embora a rede seja o destino lógico para muitos tipos de informação, o livro, inventado há centenas de anos, ainda é o melhor meio para preservar o conhecimento. E mais: ele é uma experiência por si só, um objeto de arte. Dentro dessa ideia central, o editor falará sobre o potencial e as limitações dos mundos analógico e digital, sobre a diferença entre livros impressos e digitais (os e-books), e também irá descrever como os livros da Steidl são pensados, elaborados e produzidos. Praticamente todas as obras da editora que ele criou, que leva o seu nome, passaram literalmente por suas mãos.

DIA 8 DE ABRIL (18h às 19h30 | Auditório)
Mesa Redonda com Alex Webb, Claudi Carreras e Daniel Power
Além do Fotógrafo - A Edição e Coprodução do Fotolivro
Para um fotolivro ser significativo, a série de fotografias é importante, mas está longe de ser o único elemento necessário. Características como a unidade do projeto, a história contada, a experiência visual e física, só são incorporadas porque existe mais uma pessoa - ou pessoas - envolvida no trabalho. Fatores que vão da escolha do layout ao papel que será usado no projeto passam por esse processo. Essa é a figura do editor, e é sobre essa parceria que Alex Webb, Claudi Carreras e Daniel Power vão falar nessa mesa redonda.

DIA 9 DE ABRIL (17h às 18h30 | Auditório)
Mesa Redonda com Claudia Jaguaribe, Armando Prado, Daniel Trench e Celso Longo
Mundo BR - Fotolivros e Fotografia Nacional
A produção de fotolivros no Brasil é variada em técnicas, temas e profissionais. São muitos os fotógrafos reconhecidos por seus trabalhos dentro do país e também internacionalmente. Muitos fotolivros brasileiros são referência porque inovaram no conteúdo, na edição e na estética, marcaram a produção brasileira e ajudaram no desenvolvimento dos profissionais. Claudia Jaguaribe, Armando Prado, Daniel Trench e Celso Longo vão apresentar esse mundo para o público, desde os clássicos aos contemporâneos e também seus projetos pessoais. Os presentes terão a possibilidade de interagir com estes profissionais, que vão contar histórias de suas experiências em trabalhos realizados na área editorial.

DIA 9 DE ABRIL (18h30 às 19h30 | Auditório)
Conferência com Cristina de Middel
Quando a Ficção é Mais Estranha do Que a Verdade
O título da conferência de Cristina de Middel expressa o conceito do trabalho que ela desenvolve atualmente, a provocação que faz ao público: O entrelaçamento dos limites entre documentação e criação; entre a “verdade” da fotografia como estamos acostumados a pensá-la e a ilusão que essa mesma mídia é capaz de criar. De Middel falará sobre a sua história profissional, desde o impresso, onde atuou como fotojornalista, até a escolha pela narrativa ficcional e o papel que o fotolivro teve no processo.

DIA 10 DE ABRIL (17h às 18h30 | Auditório)
Mesa Redonda com Elaine Ramos, Álvaro Matías e Dewi Lewis
Destino: Novos Mercados e Distribuição
Mudanças no mercado editorial, de comunicação e de edição nunca foram fáceis, mas a criatividade dos profissionais que criam, produzem, editam e distribuem fotolivros garante projetos de sucesso. Para isso, novos modelos foram pensados para alcançar com precisão o público que se interessa por esses trabalhos. Elaine Ramos, Álvaro Matías e Dewi Lewis explicam nessa mesa redonda como esses caminhos são traçados e percorridos, além de falar sobre ideias e projetos inovadores que vêm contribuindo para o desenvolvimento da área.

DIA 10 DE ABRIL (18h30 às 19h30 | Auditório)
Conferência com Miguel Rio Branco
Escrevendo com Fotos
A conferência apresentará a arte de escrever com imagens. Em seu trabalho, Miguel Rio Branco mistura fotos, desenhos, pinturas, objetos, arquitetura, plantas e árvores. Sua obra sempre fez uma ligação entre cinema, fotografia e pintura, além da presença constante da música. Suas imagens compõem, escrevem um contexto econômico e social, revelam toda uma história de pessoas e ambientes com seus expressivos detalhes. É sobre tudo isso que Miguel Rio Branco falará, conversando com seu interlocutor e mostrando imagens de sua obra, dando ênfase ao que desenvolveu para a área editorial.

LEITURA DE PROJETOS

DIA 9 DE ABRIL (1ª Sessão: 15h às 16h - 2ª Sessão: 16h às 17h | 6º andar, Sala 3)
DIA 10 DE ABRIL (1ª Sessão: 15h às 16h - 2ª Sessão: 16h às 17h | 6º andar, Sala 3)

Quatro profissionais especialistas em edição de livros de fotografia, Álvaro Matías, Daniel Power, Alex Webb e Elaine Ramos, vão trocar experiências, sugerir ideias e falar sobre os processos do mercado para aqueles que querem explorar as possibilidades do fotolivro, desenvolver seu projeto, melhorá-lo e apresentá-lo a editores e profissionais do mercado. A conversa abrangerá desde o material fotográfico, o projeto gráfico e artístico, ao papel do editor e o planejamento da distribuição.
Serão selecionados 16 fotógrafos/projetos de fotolivros (inscrições encerradas). O tema, a técnica e o ano de produção são livres. A única exigência é que o trabalho ainda não tenha sido publicado por uma editora. Cada participante terá dois encontros individuais de vinte minutos cada um com os especialistas que farão a leitura do seu projeto.



BIOGRAFIAS

Alex Webb
Formou-se em história e literatura em Harvard, e ao mesmo tempo estudou fotografia no Carpenter Center for the Visual Arts. No início da carreira, em 1974, trabalhava como fotojornalista e, dois anos depois, tornou-se membro da Magnum Photos. Já publicou onze livros de fotografia e ganhou diversos prêmios, como David Octavius Hill Award, em 2002. Seus trabalhos já foram expostos em museus como o International Center of Photography e o High Museum of Art, ambos nos EUA.

Álvaro Matías
Diretor geral de La Fábrica desde 2014, está à frente da equipe editorial que publica mais de 40 títulos anuais entre livros e catálogos, assim como as revistas Matador, Eñe e OjodePez, além do festival de curtas-metragens jamesonnotodofilmfest.com, do qual é diretor. Também é responsável por uma área do La Fábrica focada no desenvolvimento e criação de projetos para instituições públicas da Espanha, como o Ministério da Cultura. A empresa trabalha com gestão cultural, edição de livros de fotografias entre outros projetos, e é realizadora do principal festival de fotografia espanhol, o PHotoEspaña.

Armando Prado
É fotógrafo, curador independente e membro do coletivo SX-70. Também participa da organização da Mostra São Paulo de Fotografia em parceria com outros fotógrafos. Já realizou diversas exposições, incluindo espaços como o Masp e Ludwig Museum Koblenz. Seus trabalhos integram coleções públicas e privadas como a Coleção Pirelli-Masp de Fotografia.

Celso Longo
Desenvolve projetos de design gráfico voltados para a área cultural. Desde 2013 é membro da Alliance Graphique Internationale (AGI). É autor do livro Design Total / Cauduro Martino pelo qual recebeu o primeiro lugar na categoria Trabalhos Publicados do 28º Prêmio Design do Museu da Casa Brasileira.

Claudi Carreras
É curador, editor e pesquisador de fotografia. Atualmente é curador dos projetos: Fórum Ibero-Americano de Fotografia de São Paulo, da bienal Photoquai (Musée du Quai Branly), LatinUs Photo Latino USA, e é integrante do conselho indicador do Worldpressphoto Master Class. É um dos sócios do Estúdio e da Editora Madalena.

Claudia Jaguaribe
É fundadora, com Iatã Cannabrava e Claudi Carreras, da editora Estúdio Madalena. Formada em história da arte, artes plásticas e fotografia, tem onze fotolivros publicados, além da participação em obras coletivas. Sua produção está em museus como o do Inhotim, em Minas Gerais, Museu de Arte Moderna de São Paulo e Maison Européenne de la Photographie, em Paris. Trabalha com vários formatos e meios de produção, desde a prática fotográfica em estúdio até fotos documentais posteriormente trabalhadas.

Cristina de Middel
Investiga a relação ambígua da fotografia com a verdade. Depois de uma carreira como fotojornalista, De Middel produziu a série The Afronauts, em 2012, e Party, em 2013. Desde então ela exibe de forma extensiva, e recebeu vários prêmios, como o Infinity Award do International Center of Photography (EUA).

Daniel Power
É diretor do New York Photo Festival, criado em 2008, e fundador da editora Power House Books, fundada em 1995 em Nova Iorque. Entre os títulos publicados pela editora, especializada em arte, trabalhos de documentação e fotografia, destacam-se Testament, uma coleção do trabalho recente do fotojornalista Chris Hondros, e Vivian Maier: Street Photographer, um best seller recente.

Daniel Trench
Atualmente é editor de arte da Revista Serrote. Entre seus trabalhos anteriores, participou da equipe que conduziu o workshop de criação da identidade visual da 30ª Bienal de São Paulo, fez a curadoria da exposição “Cidade Gráfica” para o Itaú Cultural, em parceria com os designers Celso Longo e Elaine Ramos.

Dewi Lewis
Criou sua editora, de mesmo nome, em 1994. Dentre os autores com livros publicados pela Dewi Lewis Editora estão Martin Parr, Simon Norfolk, Pentti Sammallahti, Paolo Pellegrin, Sergio Larrain e Anders Petersen. É membro fundador do The European Publishers Award for Photography, que está em sua 22ª edição anual. Entre os prêmios que ganhou está o da Fundação Kraszna-Krausz por Notável Contribuição para a Edição no Sony World Photography Awards.

Elaine Ramos
É diretora de arte da Cosac Naify, editora brasileira referência em artes plásticas, com importantes publicações sobre arquitetura, fotografia, design gráfico, além de obras da literatura. Elaine é membro da Alliance Graphique Internationale - AGI, associação sediada na Suíça que agrupa os melhores designers gráficos do mundo.

Gerhard Steidl
É criador da editora Steidl, uma das mais reconhecidas do mundo. Alguns dos mais renomados fotógrafos e artistas são publicados por ele, incluindo Joel Sternfeld, Bruce Davidson, Lewis Baltz, Ed Ruscha e Roni Horn. Todos os livros de Steidl são concebidos e produzidos de forma única. Ele seleciona pessoalmente os materiais e supervisiona cada passo da produção. Steidl se vê como um aliado do artista e autor, ajudando-o a criar um objeto de arte.

Iatã Cannabrava
Fotógrafo, curador e agitador cultural, atualmente é diretor do Festival Internacional de Fotografia de Paraty – Paraty em Foco e desenvolve trabalhos documentais com a paisagem urbana das cidades, especificamente das periferias das grandes metrópoles, no seu ensaio "Uma Outra Cidade". Além disso, criou e dirige a editora Estúdio Madalena, participou de mais de 40 exposições e tem três fotolivros publicados: Casas Paulistas (2000), Uma Outra Cidade (2009) e Pagode Russo (2014).

Miguel Rio Branco
É pintor, fotógrafo, diretor de cinema, além de criador de instalações multimídia. Dirigiu e fotografou curtas e longas metragens. Tem um trabalho fotográfico documental de forte carga poética, reconhecido como um dos melhores fotojornalistas de cor. Entre 1980 e 1990 teve seu trabalho distribuído pela agência de fotografia Magnum. Por seus filmes e fotografias recebeu prêmios como o Grande Prêmio da Primeira Trienal de Fotografia do MAM de São Paulo (1980) e o Prêmio Kodak de la Critique Photographique, Paris (1982). Publicou diversos livros e realizou exposições em importantes instituições como o Centre George Pompidou, Paris, e o MASP em São Paulo.

Outras programações