Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Emicida em dobro no Sesc São José dos Campos

Emicida se apresenta em duas atividades em São José dos Campos<br>Foto: José de Holanda
Emicida se apresenta em duas atividades em São José dos Campos
Foto: José de Holanda

Emicida se apresenta no Sesc São José dos Campos no dia 30 de abril. Mas não é só nesse dia que os joseenses terão a oportunidade de conhecer o trabalho do músico: ele também participa do Sarau do Vale, um encontro aberto a todos com a participação de Wilson Poeta e mediação de Filipe Manoukian. Neste sarau, na terça 26 de abril, o microfone é aberto e a entrada é gratuita.

Antes de chegar à cidade, conversamos com o rapper, que apresenta seu novo trabalho Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa, inspirado na África:
 

EOnline: Qual foi a vivência mais marcante que presenciou durante sua pesquisa para o novo disco?
Emicida: De modo geral, a passagem pela África me despertou um olhar que muitas vezes se perde na correria do dia a dia, do trabalho, que é o de olhar para o lado, prestar atenção nas pessoas, na paisagem, nas coisas simples. O povo africano carrega isso consigo, uma alegria que é genuína, e estar com eles me inspirou neste sentido. Foram muitos momentos, mas em síntese é isso.

EO: Como surgiu o nome do álbum “Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa”?
E: Acho que foram coisas bem marcantes que eu vivi nessa viagem: as crianças, os quadris dançando e todos fazendo sua lição de casa, ou seja, seguindo com sua vida da melhor maneira possível, mesmo em meio a tantas adversidades.

EO: Nomes importantes da música brasileira, como Vanessa da Mata e Caetano Veloso, participaram do seu disco. Como foi trabalhar com eles?
E: Maravilhoso trabalhar com pessoas com quem admiro, que são meus ídolos. Tive a chance de compor as músicas e imaginar que elas ficariam perfeitas se tivessem as participações de Caetano e Vanessa e eles toparam, só posso achar ótimo.

EO: Podemos esperar algo especial para o show dia 30?
E: O show será focado neste álbum mais recente, mas a gente sempre inclui canções dos trabalhos anteriores com novos arranjos, e uma ou outra coisa de que sou fã. Podem com certeza esperar algo especial, um show nunca é igual ao outro.

Outras programações

Literatura

Diálogos do Feminismo Negro: Brasil e Caribe nas obras de Ana Maria Gonçalves e Maryse Condé

Diálogos do Feminismo Negro: Brasil e Caribe nas obras de Ana Maria Gonçalves e Maryse Condé

SESC Avenida Paulista

Saiba mais