Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Histórias marcantes de pessoas comuns

Então você chega a uma peça de teatro, senta-se confortavelmente, espera a apresentação começar e, quando ela começa, percebe que você é quem manda: as atrizes estão ali para representar a história da sua vida, ou qualquer coisa que você invente na hora. O trabalho do grupo Nhemaria está fundamentado nesse tipo de teatro, conhecido como Teatro Playback. Em cartaz durante as Festas Brasileiras 2014, as meninas do Grupo Nhemaria conversaram com a EOnline sobre sua história, seus objetivos e sobre os espetáculos que estão em cartaz no Sesc Itaquera. Confira:


EOnline: Qual a história do grupo? Onde se conheceram, por que se juntaram?
Grupo Nhemaria: O Nhemaria nasceu em 2010, do desejo da coordenadora do grupo, Deda Zeppini, de pesquisar uma forma de teatro de improviso pouco conhecida no Brasil, o playback theatre, ou teatro playback. Interessava ao grupo pesquisar o playback como linguagem artística. O Nhemaria é composto apenas por atrizes, de diferentes formações, o que traz ao grupo uma grande variedade de pontos de vista sobre o teatro, a pesquisa e as histórias narradas em cena.

EOnline: O que é o Teatro Playback?
GN: É uma forma de teatro de improviso que consiste, basicamente, em encenar histórias e experiências de vida narradas pelo público, imediatamente após serem contadas, sem combinação entre as atrizes. A partir das bases dessa técnica, o Nhemaria vem desenvolvendo sua pesquisa e descobrindo seu próprio caminho.

EOnline: Esse caminho diverge do Teatro Playback “original”?
GN: Talvez a principal mudança em relação ao playback original seja o fato de que, no Nhemaria, todo o elenco se responsabiliza por todas as etapas do espetáculo, refletindo no palco a estrutura de organização coletiva do grupo. No playback tradicional, por exemplo, há um condutor que faz a mediação entre elenco e plateia. No Nhemaria, essa mediação é feita por todas as atrizes. Com relação à música, a mesma coisa: ainda que o grupo conte com duas musicistas, a música é responsabilidade de todas. A relação com a plateia talvez seja um pouco diferente também. O Nhemaria cria em seus espetáculos um clima acolhedor para que a plateia se sinta à vontade para contar suas histórias, através da música, do universo da cozinha, do quintal, da imaginação de uma criança, do mundo dos livros...

EOnline: E quanto aos espetáculos em cartaz no Sesc Itaquera? Como foi a concepção dessas apresentações e qual a relação delas com o universo de Macunaíma, o tema das Festas Brasileiras 2014?
GN: Os espetáculos foram concebidos a partir de duas fontes. Em primeiro lugar, a pesquisa do grupo com o teatro playback, que desenvolveu três espetáculos nessa linguagem: o Brigadeiro de Colher, nascido em 2010, onde a plateia é convidada a compartilhar histórias que serão encenadas pelas atrizes enquanto estas cozinham um delicioso brigadeiro, com gostinho de chocolate e memória; o Pé de moleque, de 2012, criado para as crianças, que contam suas histórias enquanto as atrizes cozinham um pé de moleque; e o Relicário, onde a plateia é convidada a narrar suas experiências com a palavra escrita. A segunda fonte de inspiração para os espetáculos foi o próprio livro Macunaíma: o herói sem nenhum caráter, que percorre diversas paragens do Brasil, descortinando cenários, linguagens, cores e sabores tipicamente brasileiros... uma delícia! Essa obra foi um grande encontro para o Nhemaria, que busca descobrir as histórias e memórias marcantes de pessoas comuns, brasileiros, para encená-las no palco, também com um jeitinho bem brasileiro. Os espetáculos que estarão em cartaz no Sesc Itaquera fazem essa junção entre playback, memórias, experiências, cozinha, Macunaíma, viagens pelo Brasil, brasilidades...

 

o que: Grupo Nhemaria nas Festas Brasileiras 2014

quando:

Oráculo Literário - 23 de agosto, às 15h e às 19h. 31 de agosto, às 15h

Rapsódia Macunaíma: Farofa de Mandioca - 23 de agosto, às 16h30

Rapsódia Macunaíma: Brigadeiro - 31 de agosto, às 16h30

onde:

Sesc Itaquera | Av Fernando do Espírito Santo Alves de Mattos, 1000 | 11 2523-9200

ingressos:

Grátis.

 

Outras programações