Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Fora de campo, dentro das telas

Deixando a rivalidade do futebol de lado, devemos concordar que a produção cinematográfica argentina atingiu outro patamar nos últimos anos. Na década de 90, uma mudança na legislação facilitou e fomentou a produção; assim, novos talentos – em frente e atrás das câmeras – despontaram.

Por mais que os destaques - falando de comercialização e circulação dos títulos - ainda sejam os filmes americanos, o cinema portenho, sobretudo o da nova safra, tem chamado a atenção da crítica e do público. E é esse o cenário da programação da área durante o mês de setembro no Sesc Bom Retiro.

No especial Panorama do Cinema Argentino, um curso e diversas exibições exploram a linguagem, resgatando os momentos mais importantes da sétima arte no país vizinho.

Conduzido por Vanderlei Henrique Mastropaulo, pesquisador de cinema latino-americano, geógrafo pela FFLCH/USP (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas) e mestre em Comunicação e Cultura pelo PROLAM/USP (Programa de Integração da América Latina), o curso História do Cinema Argentino, realizado em quatro encontros, faz um passeio pela área: discute a adaptação ao cinema sonoro, a inauguração dos primeiros estúdios, a modernização de linguagem nas décadas de 1950 e 1960, a instabilidade de produção causada pela repressão política, censura, a redemocratização do país e o período contemporâneo.

Para complementar, seis filmes serão exibidos, em ocasiões em que o teatro do Sesc se transformará em uma sala de cinema.

Conversando com mamãe (Conversaciones con mamá), o primeiro do especial, conta a história de Jaime que, afetado por uma crise econômica, se vê obrigado a vender o apartamento onde mora sua mãe, de 80 anos de idade. Porém, ela levou seu novo namorado para morar no imóvel.

O crítico (El crítico) é protagonizado por Téllez, um severo e renomado crítico de cinema que detesta comédias românticas e tem a plena convicção de que o melhor cinema foi o feito no passado. Talvez por seu ofício, sofre do que denomina "la maladie du cinéma": vê o mundo como um grande filme que não deixa de criticar incessantemente. Ao procurar um novo apartamento, conhece Sofía, bela mulher que o leva a viver situações dignas de uma comédia romântica, gênero que ele tanto odeia.

Las acacias (Las acacias) vem com Rubén, um caminhoneiro solitário que transporta madeira entre Assunção, no Paraguai, e Buenos Aires, na Argentina. Ele faz esse mesmo trajeto há anos, e, a pedido de seu chefe, aceita dar carona a uma mulher desconhecida até Buenos Aires. Para a surpresa de Rubén, Jacinta, sua companheira de viagem, aparece uma hora atrasada, e com um bebê no colo.

Em Filha distante (Días de pesca), Marco, um comerciante que, após completar 50 anos de idade e abandonar o vício em álcool, decide mudar de vida. Ele quer restabelecer os vínculos com sua filha Ana e, para isso, viaja até a Patagônia para procurá-la. Porém, Marco não sabe onde ela mora e nem como está a vida dela após tantos anos sem contato.

O homem ao lado (El hombre de al lado) traz Leonardo, arquiteto de prestígio internacional que vive com a família na única casa construída pelo arquiteto Le Corbusier em toda América do Sul, localizada na cidade de La Plata, em Buenos Aires. Eles levam uma vida tranquila até o início das obras em uma casa adjacente, onde o vizinho resolveu fazer ilegalmente uma janela com visada para a casa de Leonardo.

Para encerrar a mostra, o escolhido foi Relato Selvagens, filme indicado ao Oscar 2015 e a Palma de Ouro. No roteiro, uma realidade crua e imprevisível, onde os personagens se encontram em situações limite, divididas em seis episódios: uma irracional discussão de trânsito, a via crucis da burocracia institucional, a impunidade e o abuso de poder, uma caótica cerimônia de casamento. 

o que: Panorama do Cinema Argentino
quando:

De 05 a 26/09/2015

onde:

Sesc Bom Retiro | Alameda Nothmann, 185 - Campos Elísios

 

Outras programações