Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

As diferentes formas de Felicidade

Cerca de 240 pessoas estiveram presentes na exibição do filme Happiness<br>Foto: Lúcio Érico
Cerca de 240 pessoas estiveram presentes na exibição do filme Happiness
Foto: Lúcio Érico

No dia 22 de setembro, mais de 240 pessoas estiveram presentes no Sesc Sorocaba, para a exibição do filme “Happiness” (Felicidade), que fez parte da programação da itinerância da 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental.  A obra conta a história de Peyangki, um menino que vive em uma vila butanesa nos Himalaias e que, entre estudos e orações para se tornar um monge, acompanha a chegada da televisão e internet em sua comunidade.

O contexto histórico vivenciado por Peyangki no documentário é do final da década de 90, quando o rei Jigme Singye Wangchuck permitiu o acesso à televisão e internet no Butão.

Marcelo Domingues e Marcos Reigota durante o debate após exibição / foto: Lúcio Érico

O segundo momento da programação contou com um debate sobre o filme. Para conduzir a discussão, foram convidados o Professor Dr. Marcos Reigota da Universidade de Sorocaba (UNISO), que atua na área de pesquisa em educação ambiental e o cotidiano escolar; e Marcelo Domingues, curador do projeto Cine Café e cineasta com vários trabalhos premiados como Espantalhos, Abate, Memórias da Lua, entre outros.

Durante o debate, foi questionado se a história contada era ficção ou realidade. “O diretor Thomas Balmès, optou por uma linguagem semi-documental”, explica Domingues. Segundo ele, os atores são pessoas da própria comunidade, vivenciando aquela situação. Para esse tipo de trabalho, é necessário que o diretor viaje antes, tenha uma vivência e familiarização com a cultura daquele lugar para depois conseguir filmar. O professor Reigota falou que o filme mostra uma perspectiva diferente de viver, longe das tecnologias é possível perceber um mundo  com outro ritmo nas relações, mais próximo, mais presente,  mais poético. Isso pode ser percebido nos gestos, nos diálogos, na espontaneidade do protagonista. A questão não é privar as comunidades da tecnologia, mas sim discutir quanto é transformadora a sua chegada e como os detentores do poder podem exercer uma força manipuladora por meio delas.

O professor complementa dizendo que a população desejava essas tecnologias, e isso foi percebido no primeiro momento do filme quando o Rei, em seu discurso, fala de duas novidades para o país: a diminuição dos impostos, que não teve nenhuma reação por parte da população, e a liberação da internet e televisão, que foi ovacionada. “Eu acho fundamental esses encontros a partir de um produto cultural cinematográfico como essa [Happiness]. Isso tudo é fundamental para auxiliar na reflexão sobre esse tipo de tema”, declarou Reigota.

Para Tatiana Cruz, auxiliar de educação, que esteve presente durante o evento, o filme foi interessante, pois trouxe uma boa percepção de uma vida sem toda essa tecnologia. O que a comoveu foi a maneira com a qual relação familiar foi retratada, além da atenção dada à criança na comunidade. 

Gostou do filme Happiness? Quer assistir outras obras como essa e participar das atividades complementares? Clique aqui e veja toda programação da Itinerância da 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental.

o que: Itinerância 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental
quando:

De 8 de setembro a 10 de outubro

onde:

Várias unidades do Sesc SP

ingressos:

Grátis. Consulte as formas de distribuição de ingressos em cada unidade.

 

Outras programações

Meio Ambiente

Cores e Aromas: Pigmentos Naturais e Ervas Aromáticas

Cores e Aromas: Pigmentos Naturais e Ervas Aromáticas

SESC Avenida Paulista

Saiba mais