Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

A Prática Social, a Ciência e a Ética na Educação Alimentar e Nutricional

Atividade de educação alimentar e nutricional realizada no Sesc Campinas.
Atividade de educação alimentar e nutricional realizada no Sesc Campinas.

As atividades que compõem o Dia Mundial da Alimentação no Sesc são pautadas pelos princípios da educação alimentar e nutricional. Convidamos a nutricionista Maria Cristina Faber Boog, mestre e doutora em Saúde Pública, para explicar o significado desta expressão.

Ao longo dos últimos vinte anos pudemos constatar importantes mudanças no cenário da alimentação no Brasil. Se, por um lado, a fome deixou de ser uma ameaça cotidiana a uma significativa parcela da população, por outro, não se pode dizer que a qualidade da alimentação melhorou. Comer mais e comprar tudo o que se deseja não garante boa alimentação e nem boa saúde.

Podemos conversar sobre alimentos e alimentação sob várias perspectivas: econômica, social, gastronômica, ecológica, agrícola, religiosa, entre outras. No âmbito das políticas públicas a alimentação é pensada no contexto da saúde e da segurança alimentar e nutricional. É com este propósito que se trabalha a educação alimentar e nutricional: promover a saúde, construir uma sociedade mais saudável e garantir que todos os cidadãos possam ter acesso a uma alimentação de boa qualidade, que explore e bem aproveite a biodiversidade de cada região do país e com a qual esteja culturalmente identificada.

Emprega-se hoje a expressão educação alimentar e nutricional porque ela contempla três aspectos. Educação é o substantivo que define o tipo de ação e os dois adjetivos, alimentar e nutricional, não são sinônimos.  Alimentar refere-se à cultura transmitida de geração a geração, às tradições alimentares da sociedade. Nutricional refere-se à natureza dos alimentos, natureza esta que é o objeto da ciência da nutrição. A educação alimentar e nutricional precisa estar embasada em, pelo menos, três grandes áreas do conhecimento:  ciências humanas (antropologia, psicologia, sociologia, pedagogia), ciências biológicas (nutrição) e epidemiologia. A epidemiologia estuda a distribuição das doenças e aponta caminhos para preveni-las e para promover a saúde. Portanto, trabalhar com educação alimentar e nutricional não é apenas “falar sobre alimentos”, mas é desenvolver atividades educativas na área de alimentação, dentro de uma perspectiva científica, orientadas por conhecimentos advindos da ciência da nutrição, das ciências humanas e da epidemiologia, colocando-os em prol da saúde e da segurança alimentar e nutricional, em uma perspectiva técnica e ética. 

Outras programações