Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Designer paulistana cria nova identidade visual para o BREU

A marca de um evento é algo que representa visualmente sua ideia, seus objetivos e sua essência. Neste ano, o Sesc Rio Preto apresenta uma nova identidade visual para o BREU, que acontece de outubro a dezembro e vai abordar a experiência urbana no âmbito das artes.

E quem deu esta nova “cara” para o BREU é a paulistana Nasha Gil, arquiteta e designer formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP). Ela participa integralmente dos trabalhos desenvolvidos pelo, também arquiteto e marido, Vicente Gil. “Na realidade, estamos tentando quebrar todas as regras, inclusive as nossas, e atualmente fazemos coisas funcionais, divertidas e inteligentes ao mesmo tempo”, comenta Vicente Gil, designer, arquiteto, professor da FAUUSP e titular de um dos escritórios de design mais requisitados do Brasil, o Vicente Gil Design. Enquanto Vicente ocupa-se da carreira acadêmica, o núcleo de criação da agência é dirigido por Nasha, que também comandou a direção artística das exposições sobre as obras de Stanley Kubrick e David Bowie, no Museu de Imagem e Som (MIS) de São Paulo.

“O breu natural é aquilo que nos traz escuridão, o breu aqui ilumina nosso chão”. A frase, dita pelo rapper Thaíde e registrada em vídeo no BREU do ano passado, deu o pontapé inicial no conceito criado por Nasha, que remete as ideias de entrelaçamento e conectividade, urbanidade e diversidade, inquietude e multiplicidade. "As linhas que se cruzam saem da palavra 'Breu', que é o ponto de partida. Estas linhas remetem à união que o Sesc promove entre os artistas de diversas frentes: artes plásticas, dança, teatro, música, literatura, entre outras vertentes, uma independente da outra, mas cruzando-se entre si em determinado ponto. Cada forma de arte tem uma reflexão diferenciada, mas elas estão reunidas no evento. A inquietude é um tema bastante abordado pelo BREU, e isso é algo que tentamos passar com o encontro entre o preto e as cores vibrantes, por exemplo. Afinal, o evento também tem esta função, de chamar a atenção, causar um impacto no cotidiano da cidade, trazer a arte como forma de discussão, reflexão ou interação. Ao pensar na identidade visual, penso que a forma sempre justifica a função”, explica Nasha Gil.

"O Sesc absorve o design gráfico como uma manifestação artística legítima da contemporaneidade, o que já justifica o convite à Nasha Gil para que interferisse com sua arte em um evento como o BREU, que quer abraçar esta diversidade atual de linguagens. O talento e a experiência dela na criação para eventos culturais importantes confirmou nossa escolha." - afirma Graziela Nunes, coordenadora de programação do Sesc Rio Preto.

Fotos relacionadas

Outras programações