Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Chico Guariba fala sobre a itinerância da 4ª Mostra Ecofalante

Itinerância de 2014 no Sesc Campo Limpo<br>Foto: Laura Rosenthal
Itinerância de 2014 no Sesc Campo Limpo
Foto: Laura Rosenthal

Assim como nas edições anteriores da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, em 2015 o Sesc em São Paulo está realizando a itinerância do evento, levando os filmes selecionados à várias unidades do estado de São Paulo. Promovida pela ONG Ecofalante, a Mostra conta com produções nacionais e internacionais que abordam, sob vários aspectos, a relação do ser humano com o ambiente. 

Este ano as exibições são acompanhadas de atividades que pretendem ampliar o espaço do debate, reflexão e o intercâmbio de experiências sobre os assuntos trazidos pelos filmes. Para isso, a programação conta com rodas de conversa, oficinas, vivências e intervenções.

Para falar sobre o que esperar dos filmes de 2015, a Eonline conversou com Chico Guariba, que atua há mais de 30 anos na área ambiental, sendo um dos idealizadores da ONG Ecofalante.

Eonline: Como foi a seleção dos filmes para 2015? Identificaram ênfase em algum assunto específico?

Guariba: A seleção dos filmes é feita a partir de uma pesquisa em mais de 40 festivais de cinema do mundo, como Cannes, Sundance, Berlim, Toronto, Locarno e grandes festivais de documentários, como o Hot Docs, IDFA, Roterdã e os mais importantes festivais ambientais, como Cinemambiente, DC Environmental Film Festival, Cinema Planeta, FIFE. São classificados mais de 1200 filmes, pré-selecionados cerca de 200, e uma equipe de curadoria trabalha para selecionar entre 30 e 40 filmes a cada edição. Cada obra é assistida por três curadores e avaliada em sua qualidade cinematográfica. Uma vez selecionados, é feita uma nova curadoria que busca as similaridades entre os filmes em termos de temáticas, para organizá-los num programa acessível e de fácil entendimento para o público. Para cada eixo são elaborados textos de referência que pautam boa parte dos debates da Mostra. Esse ano um dos temas mais presentes foi a questão dos recursos hídricos. Pudemos sentir também que o teor dos filmes foi mais positivo, menos dramático, apontando mais para soluções.

Eonline: Como você analisa a popularização da produção e distribuição audiovisual? Qual é o papel das mostras de cinema no debate socioambiental? 

Guariba: Efetivamente a produção audiovisual vem crescendo no mundo e no Brasil. A distribuição é o grande entrave. Não existe tanto espaço para filmes de arte e temáticas específicas, em termos tradicionais de cinema. Daí a importância fundamental das mostras de cinema como grande forma de divulgação dos filmes que não chegam ao circuito comercial. Dentro da temática ambiental, elas são fundamentais na democratização do debate, pois possibilitam o acesso a essas questões por uma ótica além do acadêmico-científico e da forma superficial que é abordada na imprensa.

Eonline: Como produções cinematográficas desta natureza  contribuem para um maior entendimento sobre a temática socioambiental?

Guariba: Uma das características dos filmes da Mostra é que são quase todos longas-metragens, o que permite o aprofundamento dessas questões importantes. O próprio espaço do cinema, como arte, permite uma imersão no tema. Os debatedores da 4ª Mostra levantaram pontos interessantes nesse sentido. Muitos deles são cientistas e acadêmicos, que fazem estudos densos, baseados em teorias e dados que não são acessíveis para o público geral. Os filmes apresentam os mesmos problemas, só que por uma perspectiva mais acessível, falando do impacto no nosso dia-a-dia.

Eonline: A mostra Ecofalante já está em sua 4ª edição, quais as mudanças que você percebeu de 2011 até 2014, no que tange os filmes e a receptividade do público? 

Guariba: O crescimento do público da Mostra revela o interesse cada vez maior pelos filmes e temas abordados. Passamos de um público de 3 mil na 1ª edição para 30 mil no ano passado. Este ano, só na cidade de São Paulo, o público aumentou em 80%. Um dos grandes ganhos da Mostra é a competição Latino-Americana, que teve sua 2ª edição esse ano e contou com filmes de alta qualidade, revelando um amadurecimento dessa produção.
A participação nos debates também é crescente. Nessa última edição foram mais de 6 mil pessoas envolvidas nas discussões sobre os temas apresentados pelos filmes, o que reflete o interesse público pulsante por esse modelo de discussão com especialistas, diretores dos filmes e sociedade civil. Esse é o grande diferencial da Mostra: ser mais do que cinema, um espaço de cultura, educação e cidadania. Já produzimos mais de 90 debates, com participação de mais de 20 instituições de ensino superior, diversas sessões para escolas e parcerias com outros espaços. Hoje a Mostra já está consolidada como um espaço de contato com dezenas e dezenas de filmes, que apresentam os principais problemas do mundo contemporâneo oferecendo informações para o exercício da nossa cidadania, para nossa participação na construção das soluções.

Ficou curioso com a programação da Mostra? Então clique aqui para ver toda programação.

o que: Itinerância 4ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental
quando:

Até 10 de outubro

onde:

Várias unidades do Sesc SP

ingressos:

Exibições gratuitas. Consulte os procedimentos para retirada dos ingressos na unidade de sua escolha.


 

Outras programações