Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Inocentes & Six Rock Strings misturam rock e erudito no Sesc Pompeia

Foto: Flavio Tsutsumi.
Foto: Flavio Tsutsumi.

A banda de punk rock Inocentes se encontra com o Six Rock Strings para um único show na Choperia do Sesc Pompeia, no dia 30/novembro

A mistura é inusitada. E endossa a ousadia da programação do Sesc Pompeia em misturar ritmos. Depois do “Hip Hop com Samba do Erudito” é a vez do rock se encontrar com este gênero clássico e rico em técnica de composição. O rock é uma das expressões musicais mais populares oriundas do erudito de que se tem notícia até hoje e muitos grupos já se uniram a grandes orquestras para demonstrar que isso é possível. Kiss e Metallica, por exemplo, duas das maiores bandas de rock das décadas de 1970 e 1980, respectivamente, já cometeram esse atrevimento com sucesso. Aqui no Brasil, chegou a vez da histórica Inocentes experimentar, ainda que sem uma orquestra completa, mas com o experiente Six Rock Strings, a maravilha de estar ao lado de músicos com técnicas instrumentais indiscutíveis.

De um lado, os Inocentes, banda com mais de 30 anos de estrada e considerada uma das mais importantes da cena punk rock brasileira, desde os anos 1980. De outro, o Six Rock Strings, sexteto erudito instrumental formado por jovens músicos. Juntas, as bandas combinam duas guitarras, um baixo, bateria, duas violas, dois violinos e dois violoncelos.

Os meninos do Six Rock vestiram a camisa das canções de pegada mais rock´n´roll, e a leveza das cordas clássicas com a distorção de guitarras oitentistas resultam numa apresentação vigorosa que inclui clássicos dos Beatles, Ramones, The Clash, entre outros. A ideia desta união surgiu de uma conspiração entre Clemente (Inocentes), Julinho (Six) e Jica (produtor).

O Six

Surgiu com a união de músicos profissionais  eruditos apaixonados por rock’n’roll. Os violoncelistas Julio Pelloso  e  Renato Sá, apaixonados  por rock, fundaram  o grupo instrumental Six Rock Strings com  a  ideia de reunir jovens músicos eruditos, também apaixonados por rock. O resultado é uma instigante mistura de estilos que, elegantemente, faz jus à atuação. A versão dos meninos para o punk classic “California Uber Alles” dos Dead Kennedys é um belo exemplo deste experimento.

Logo que foi criada, em 2012, se apresentou em diversos espaços musicais, bem como espaços do Sesc, eventos corporativos e festivais de música. Após muita pesquisa, o grupo conseguiu desenvolver muito dos efeitos sonoros de uma autêntica banda de rock, e tem seu repertório composto por músicas de bandas como Deep Purple, Led Zeppelin, Ramones, Dead Kennedys, AC/DC entre outras. Julio Pelloso afirma que, escolheram “...fazer a música do Inocentes porque além de usar uma linguagem simples e direta, o Inocentes é uma banda que alguns tiveram contato durante a adolescência e ainda rolou uma identificação, além de haver uma relação com o trabalho que produzimos.”

Os integrantes possuem ainda a experiência de tocar em pequenos ou grandes grupos orquestrais, acompanhando não só bandas de rock, mas também cantores populares.

INOCENTES e SIX ROCK STRINGS

No repertório o público poderá ouvir as canções:

1 - Eleanor Rigby (Beatles);
2 - Rock’n’Roll Radio (Ramones);
3 - Califórnia Uber Alles (Dead Kennedys);
4 - Até Quando Esperar (Plebe Rude);
5 - A Cidade Não Para (Inocentes);
6 - São Paulo (Inocentes);
7 - Pátria  Amada (Inocentes);
8 - Ele  Disse  Não (Inocentes);
10 - Quanto  Vale A Liberdade (Inocentes);
11 - Pânico em SP  (Inocentes).

Esta é a sexta apresentação deste trabalho. Cada show demanda pelo menos dois ensaios minuciosos, ou seja, desde junho deste ano os grupos se encontram, claro, de acordo com a agenda do trabalho conjunto Ino Six. Por se tratar de ineditismo, o rock dos Inocentes alcança outro patamar junto com os meninos do Six Rock Strings, um futuro registro torna-se uma ideia viável e que depende somente de questões burocráticas.

Outras programações