Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Acessibilidade no Sesc SP

#pracegover: Foto colorida, ao centro Cid Torquato, Secretário Municipal da Secretaria da Pessoa com Deficiência, em cadeira de rodas  e João Carlos da Silva, Secretário Executivo da CPA (Comissão Permanente de Acessibilidade da Prefeitura de S. Paulo) em pé a esquerda, entregam ao Diretor Regional do Sesc SP, Danilo Santos de Miranda, em pé e ao lado do secretário a  direita da foto,  pega com uma das mãos, a placa do “Selo de Acessibilidade” da PMSP ao Sesc 24 de Maio, a placa de aço cromado tem ao centro o símbolo universal da acessibilidade em azul e branco e o texto: Selo de Acessibilidade, PMSP confere ao Sesc 24 de Maio como um espaço acessível; ao lado do secretário executivo, há uma assistente do CPA, que usa cadeira de rodas e mais quatro outros assistentes da prefeitura em pé.

No dia 27 de Setembro, o Sesc 24 de Maio recebeu o “Selo de Acessibilidade” da Prefeitura de São Paulo. A concessão do selo é feita para edificações que seguem as Normas Técnicas de Acessibilidade, a ABNT NBR 9050, que estabelecem todos os itens de acessibilidade arquitetônica, como banheiros, bebedouros, acessos aos espaços, corredores, sinalizações, piso podo-tátil e elevadores.

Esse selo reflete as ações que o Sesc SP já vêm realizando há décadas, no que tange à acessibilidade física. Unidades novas como Jundiaí, já nascem com uma infraestrutura acessível, para que sejam espaços inclusivos para todos, sendo este, um dos valores da instituição. 

Entretanto, o sentido de acessibilidade é algo mais abrangente, além das questões da construção e da arquitetura. Para isso, o Sesc SP vem trabalhando com a ampliação e fortalecimento da compreensão sobre acessibilidade, principalmente com ações socioculturais e atitudes de cidadania, que caracterizam a missão da instituição.  

Acessibilidade Atitudinal

Material de mediação sobre acessibilidade do Sesc SP, para acessar o conteúdo basta clicar aqui

As pessoas com deficiência são, antes de mais nada, pessoas. Pessoas como quaisquer outras, com protagonismos, peculiaridades, contradições e singularidades. Pessoas que lutam por seus direitos, que valorizam o respeito pela dignidade, pela autonomia individual, pela plena e efetiva participação e inclusão na sociedade e pela igualdade de oportunidades, evidenciando, portanto, que a deficiência é apenas mais uma característica da condição humana.” (Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência - Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. – Decreto Legislativo nº 186/2008 - – Decreto nº 6.949/2009 4a Edição Revista e Atualizada Brasília 2012.

A partir desta premissa, o Sesc SP atua no campo da acessibilidade em uma perspectiva de ver as pessoas na sua totalidade, respeitando suas características como indivíduo e como pessoa de direitos, em que a presença das barreiras está na relação entre as pessoas e o ambiente, e não apenas na pessoa com deficiência, de forma isolada. Assim, a atitude das pessoas pode ser a primeira barreira criada para as pessoas com deficiência, o que acaba por influenciar diretamente nos outros aspectos que compõem a acessibilidade, como a física,  a tecnológica/digital,  a comunicacional e a cultural.

Uma das formas de mobilizar para a questão atitudinal é apresentar para o público, o que é acessibilidade e promover o convívio com o diferente e a diversidade entre pessoas com e sem deficiência. E a instituição vem desenvolvendo regulamente ações com recursos de mediação e comunicação acessível com essa finalidade, em que os recursos de acessibilidade são apresentados na perspectiva da educação, pelo direito à cidadania cultural e para todos.

#pracegover: O vídeo convite da Semana Inclusiva é uma das formas de expandir e democratizar o conhecimento e acesso às ações culturais no Sesc SP. Fundo preto, intérprete de Libras sinaliza informações do evento em dezembro, junto com áudio e legendas. 

Desde 2011, o Sesc SP é parceiro da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência  - SEDPcD  realizando a Virada Inclusiva, que acontece no dia 3 de Dezembro, dia internacional da pessoa com deficiência. Entendendo a importância disso, o Sesc SP produz uma programação que amplia esta programação, ao realizar a Semana Inclusiva. O objetivo desta ação é incentivar e possibilitar que pessoas com e sem deficiência convivam e tenham experiências inclusivas nas programações das Unidades.

Além disso, o Sesc São Paulo realiza atividades ao longo do ano, contando com alguns recursos de acessibilidade, como a audiodescrição e intérpretes em Libras, entre outros, na intenção de promover e ampliar a formação de novos públicos, bem como ser uma ação de educação inclusiva para todos. 

Várias pessoas com a mãos para cima olhando para o palco onde há 4 artistas, poemas e interprete em LIBRAS realizando o SLAM

#pracegover: Slam do corpo, atividade realizada no Sesc Vila Mariana, sarau poético em Libras e traduzido simultaneamente para o Português, realizado na área de convivência entre pessoas da comunidade surda e pessoas sem deficiência – Foto Julia Parpulov (dez/2016)

Várias unidades vêm realizando uma programação regular e oferecem uma série de oficinas unindo o desenvolvimento artístico-cultural ao protagonismo de pessoas com deficiência, de forma a sistematizar e cativar este público para participação em formatos mistos, ou seja, contemplando públicos com e sem deficiência em uma participação conjunta, como por exemplo na programação intitulada  Paratodos , no Sesc Santana.

no centro há uma parade com Televisão e fotos táteis de algumas espécies presentes na reserva , ao fundo da foto há uma maquete tátil da reserva com duas pessoas interagindo

#pracegover: Foto colorida, com visão do ponto de atendimento da Reserva Natural Sesc em Bertioga, cobertura e piso de madeira e painel ao centro com recursos de acessibilidade como maquete tátil e fotos de vegetação e animais em alto relevo, mapas e catálogos ampliados e monitor com vídeo do local – Foto: Matheus Jose Maria

Na Reserva Natural Sesc em Bertioga está em fase de implantação o ponto de atendimento e a trilha acessível. Estes ambientes educadores estão planejados para atender diversos perfis de público, idosos, crianças, jovens e adultos, com e sem deficiência, para usufruir da experiência imersiva na rica biodiversidade presente no local. Há elementos táteis que reproduzem espécies de fauna e flora local, textos em braile e alto-contraste para pessoas com baixa visão e elementos de facilitação cognitiva, para pessoas com deficiência intelectual, por exemplo. 

Equipamento de leitura para pessoas com baixa visão em operação

#pracegover: sobre uma mesa, lupa eletrônica amplia texto de livro, ao lado, scanner que lê texto e converte para voz digital e linha braile acoplada, são equipamentos de acessibilidade da Biblioteca do Sesc Jundiaí – Foto: Lúcio Érico

Além disso, várias Unidades possuem acervo acessível e/ou equipamentos de acessibilidade como Sesc Belenzinho, Bom Retiro, Centro de Pesquisa e Formação, Jundiaí, Sorocaba, Santo Amaro e Santo André

Plateia durante a 19 ª edição do Simpósio de Atividades Físicas Adaptadas no Sesc São Carlos

#pracegover: Plateia durante a abertura da  19 ª edição do  Simpósio de Atividades Físicas Adaptadas no Sesc São Carlos – Foto Pedro Abude

Outras ações que discutem a amplitude da acessibilidade como referência na ação institucional é o Simpósio de Atividades Físicas Adaptadas, que em 2017 está em sua 19 ª edição, trazendo o tema do Desenho Universal para o universo das atividades físicas e esportivas e a realização do Fórum Multiálogo em 2016 no Sesc Jundiaí, que contribuiu no fortalecimento das Redes de instituições locais e do Estado de São Paulo.

 

Outras programações

Ações para a Cidadania

Corpo e Território: Saúde Integral Indígena em Oaxaca (México)

Corpo e Território: Saúde Integral Indígena em Oaxaca (México)

SESC Avenida Paulista

Saiba mais