Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

5 ideias para discutir tomando um café

Falar sobre alimentação pode ser complexo, mas não pode deixar de ser cotidiano.
Juliana Casemiro, professora do Instituto de Nutrição da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, defende que é preciso ser capaz de conversar sobre este infinito tema enquanto tomamos um cafezinho. Inspirados por esta ideia, sintetizamos algumas reflexões levantadas durante o Seminário Internacional Conexão Comida. Elas podem ir direto para a sua próxima pausa para um café!

Vamos falar sobre vitamina A? Ou vamos falar sobre abóbora?

Uma comida não é apenas o alimento em si, mas de tudo o que está ao redor. Falar em nutrientes não leva em consideração amplo papel que a comida faz na vida de todos nós. Um papel que ultrapassa – e muito – a biologia.

Inspirado por Juliana Casemiro

 

 

 

Por que no Brasil o abacate é comido com açúcar e em países vizinhos com sal?

Os frutos não vêm com bula. Nós tomamos decisões sobre como usar esses ingredientes.  As formas de assimilar a comida vêm antes mesmo de aprendermos a falar. Tudo o que pode ser comido na natureza é alimento. O alimento nos iguala, já a comida nos diferencia. Tomar vitamina de abacate, por exemplo, é uma forma de nos identificarmos como brasileiros. Comemos por que precisamos sobreviver fisicamente e simbolicamente.


Inspirado por Paula Pinto e Silva

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

More num país que se toma vitamina de abacate no café da manhã. #vitamina #abacate #smoothie #avocado #breakfast

Uma publicação compartilhada por Dalila Negreiros (@dalilanegreiros) em

 

Na alimentação, o que depende do cultural e o que depende do biológico?

A biologia procura leis universais. Antropologia se interessa pelas particularidades. Por uma limitação biológica, temos necessidade de certos aminoácidos. Eles podem ser encontrados na carne de qualquer animal, ou mesmo em um conjunto de vegetais. É nesse espaço de liberdade que as culturas criam suas identidades, elegendo a ordem do que se vai comer e de que forma.

Inspirado por Jean Pierre Poulain

E se um pouquinho mais das terras cultivadas fosse usadas para produzir alimentos e não matérias primas para a indústria?

As grandes plantações são fundadas em pouquíssimas espécies. Ao proteger a diversidade natural associadas a um território estamos falando de todo o contexto social e cultural. Proteger esta sociobiodiversidade é fundamental para evitar a escassez de alimentos. Enormes extensões de terra são destinado ao cultivo de plantas que são matéria prima das grandes indústrias. Por outro lado, o Brasil se tornou um importador de feijão.

Inspirado por Jerônimo Villas-Boas

 

 

Você já viu algum nutricionista recomendar alguma comida por que é gostosa?

E por que não? Imagine-se cozinhando, escolhendo os ingredientes, colocando na panela... Pode ser um legume, uma carne... Pense em quem comeria essa comida com você, qual música você colocaria para este momento... Passou em algum momento pela sua cabeça calorias, fitatos, lipídios? Hoje temos medo do prazer de comer. É preciso trabalhar pelo comer instintivo e pela percepção de nossas reações internas.

Inspirado por Marle Alvarenga

Outras programações