Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Um Amilcar de Castro no quintal do Sesc Ipiranga

Escultura de corte e dobra redonda, de Amilcar de Castro, no Sesc Ipiranga | Foto: Danny Abensur
Escultura de corte e dobra redonda, de Amilcar de Castro, no Sesc Ipiranga | Foto: Danny Abensur

As programações de exposições, instalações, performances, cursos e oficinas oferecidas pelo Sesc São Paulo são talvez as faces mais habitualmente identificadas pelo público à ação cultural e educativa do Sesc São Paulo em artes visuais. No entanto, os próprios espaços das unidades, na capital, no interior e no litoral, sua arquitetura e as obras de arte da coleção permanente da instituição são também elementos fundamentais dessa ação. E a promovem em caráter contínuo e direto.

No último dia 28 de agosto, uma terça-feira, os frequentadores do Sesc Ipiranga que circularam pelo quintal da unidade toparam com uma novidade. Foram recebidos por uma peça de aço, de mais de meia tonelada, com 2,5 cm de espessura e 1,3 m de diâmetro sobre o gramado. Ao contorná-la, vem aquela bem-vinda sensação de estranhamento. É aço. Não é uma folha de papel. E, ainda assim, é como se o artista tivesse passado a tesoura, recortado um triângulo e, sem destacá-lo completamente do restante do plano, dobrasse aquele recorte para trás.

 


Escultura de Amilcar de Castro, no Sesc Ipiranga, vista de cima | Foto: Danny Abensur

 

Essa escultura de corte e dobra redonda, feita na década de 90 pelo artista mineiro Amilcar de Castro (1920-2002), é exemplar de um segmento importante da produção de Amilcar, cuja linguagem ele explorou por décadas [leia mais sobre o artista em um perfil feito pela Revista E em 2009]. A obra, que pode ser apreciada no jardim do Sesc Ipiranga, pertenceu à coleção particular de Isa e Marcelo Ferraz e foi, recentemente, incorporada ao Acervo Sesc de Arte Brasileira – uma coleção de mais de duas mil obras distribuídas pelos espaços das unidades do Sesc no estado.

A EOnline acompanhou a chegada da peça e seu manuseio por profissionais no dia 27 de agosto, uma segunda-feira, quando, normalmente, a unidade está fechada ao público. Aproveitamos também para conversar com Julieta Machado, assistente da Gerência de Artes Visuais e Tecnologia do Sesc São Paulo, e com Ana Luísa Sirota, coordenadora de programação do Sesc Ipiranga, sobre a aquisição da escultura e como ela pode contribuir para o trabalho desenvolvido junto aos frequentadores. Confira no vídeo. 

 

 

Vale notar que também o Sesc Santo Amaro conta com uma escultura de corte e dobra redonda de Amilcar de Castro. Na entrada da unidade da zona sul desde sua inauguração em 2011, a obra tem praticamente o dobro do diâmetro da peça recém-adquirida.

 


Escultura de Amilcar de Castro no Sesc Santo Amaro | Foto: Everton Ballardin

 

Amilcar de Castro, além de escultor, desenhista, diagramador e cenógrafo, escreveu poesias. Seu poema A grama desenha o verde foi musicado por Gil Assis e Ana Fridman no álbum O que há de concreto na canção? (Selo Sesc).

Outras programações