Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

6 perguntas para saber se você come comida de verdade

Comida de verdade é diferente dos produtos alimentícios fabricados para imitar sabores. Você sabe reconhecê-la? Responda as perguntas a seguir e descubra:

1. Chega pela janela do carro?
Se você a comprou num drive-thru, não é comida de verdade. Os fast foods geralmente produzem alimentos em que os sabores são artificialmente elaborados pela indústria – com muito sal, gordura, corantes, aromas e outros aditivos artificiais – para agradarem ao paladar.

2. Seus avós reconheceriam como comida?
Se é um produto pronto, na prateleira de um supermercado, e que seus avós teriam dificuldades para saber o que é, provavelmente não é comida de verdade. Essa é uma das 64 regras listadas pelo jornalista e ativista norte-americano Micheal Pollan no livro Regras da comida: Um manual da sabedoria alimentar.

3. É feita por pequenos produtores?
Comida de verdade é produzida no campo, pelo pequeno agricultor. A agricultura familiar produz cerca de 80% dos alimentos no mundo, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura - FAO.

4. Tem a ver com a cultura local?
Para além de uma preocupação puramente nutricional, a comida de verdade reconhece os saberes e sabores tradicionais, a memória e os fazeres locais.

5. Tem publicidade?
Muitos produtos alimentícios, que são parecidos com comida, investem pesadamente em publicidade e marketing para convencer os consumidores de que são boas escolhas. Não se engane.

6. Faz bem pra você e para o planeta?
“A comida de verdade é salvaguarda da vida. É saudável tanto para o ser humano quanto para o planeta, contribuindo para a redução dos efeitos das mudanças climáticas. Garante os direitos humanos, o direito à terra e ao território, a alimentação de qualidade e em quantidade adequada em todo o curso da vida”.

*********
Esse trecho faz parte do Manifesto da 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional à Sociedade Brasileira sobre Comida de Verdade no Campo e na Cidade, por Direitos e Soberania Alimentar. Saiba mais aqui.

Outras programações