Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

A sétima arte que fala do planeta

Entre 3 e 29 de setembro acontece a Itinerância da 8a Mostra Ecofalante. Idealizada pela ONG Ecofalante com realização do Sesc São Paulo, são 18 filmes de produtoras nacionais e internacionais com exibição gratuita. Em algumas sessões, rodas de conversas com especialistas ampliam o debate sobre sustentabilidade.

As exibições acontecem nas Unidades do Sesc de Araraquara, Campinas, Guarulhos, Jundiaí, Piracicaba, Santo André, Santos, São José dos Campos e Presidente Prudente, além dos campi da UFABC em Santo André e São Bernardo do Campo.

Mostra de 2019

Este ano, a mostra homenageia o cineasta Silvio Tendler, realizador dos documentários que alcançaram o maior recorde de bilheterias do Brasil. Seu filme mais recente, “O Fio da Meada”, que mostra a luta de povos tradicionais brasileiros contra o processo de intensa urbanização, é um dos destaques desta itinerância.

O Panorama Internacional Contemporâneo traz obras premiadas em festivais internacionais relacionadas às temáticas Povos&Lugares, Cidades e Economia: “Bem-Vindo a Sodoma”, que retrata a cidade com o maior lixão de lixo eletrônico do mundo, em Gana; “Memórias do Oriente”, um inesperado filme de viagem no Extremo Oriente da Mongólia e no Japão atuais; e “Superalimentos”, documentário que explora os fatos e mitos por trás dos chamados “superalimentos”.

Novidade desta edição, a Mostra Brasil Manifesto trouxe um conjunto de filmes que constroem um retrato denso e agudo do Brasil. Neste programa, teremos “Amazônia, o Despertar da Florestania”, documentário dirigido por Christiane Torloni e Miguel Przewodowski que aborda como o meio ambiente vem sendo tratado desde o início do século XX, e “Idade da Água”, mais novo filme do cineasta Orlando Senna que é um alerta sobre a questão da falta de água e sobre a Amazônia.

Na Competição Latino Americana, teremos filmes do Brasil, Colômbia, México e Argentina, entre eles o vencedor do Prêmio do Público desta edição, “GIG - A Uberização do Trabalho”, que aborda o trabalho mediado por aplicativos e plataformas digitais; “Empate”, que trata da luta contra o desmatamento na Amazônia; “Filhos de Macunaíma”, que conta a história de três famílias indígenas que vivem na cidade de Boa Vista, no norte do Brasil; e “O Quadrado Perfeito”, um documentário sobre o mundo da criação de cães de raça pura.

Já a Sessão Infantil traz cinco curtas-metragens brasileiros e internacionais, que apresentam às crianças  questões socioambientais contemporâneas.

Veja a lista de filmes da Itinerância 2019

Amazônia, o Despertar da Florestania

Dir. Christiane Torloni & Miguel Przewodowski Brasil, 2018, 111 minutos

Com a proposta de abordar como o meio ambiente vem sendo tratado desde o início do século XX, a produção resgata personagens históricos e reúne depoimentos de representantes dos mais diversos segmentos ligados ao tema – a lista inclui indígenas, ambientalistas, jornalistas, artistas e intelectuais, entre outras pessoas que vêm lutando para preservar esse legado. A “Florestania”, palavra que sintetiza os conceitos de cidadania e direitos florestais.

Bem-Vindo a Sodoma

Dir. Florian Weigensamer & Crhistian Krönes,  Áustria, Gana, 2018, 92 minutos

“Sodoma é como uma Besta. Às vezes, você mata a Besta, às vezes a Besta mata você”. Agbogloshie, em Gana, é um dos lugares mais contaminados do planeta: é o maior depósito de lixo eletrônico do mundo. Cerca de seis mil mulheres, homens e crianças vivem e trabalham aqui. Eles o chamam de SODOMA. Todos os anos toneladas de computadores, smartphones, tanques de ar condicionados e outros dispositivos de um distante mundo eletrônico e digitalizado terminam aqui. Ilegalmente. As vozes intimistas dos vários protagonistas permitem uma visão profunda da vida e do trabalho neste local. Se todos aqui estão, de uma maneira ou de outra, vivendo das bênçãos da era do computador, muitos morrem delas.

Cartucho Dir. Andrés Chaves Sánchez

Dir. Andrés Chaves Sánchez, Colômbia, 2017, 55 minutos

Na Colômbia, um rico bairro colonial, formado por famílias e comércios tradicionais, tornou-se o lar de centenas de sem-tetos e criminosos. Suas ruas e casas antigas tornaram-se locais de consumo de crack. O filme reconstrói a memória fragmentada de El Cartucho, bairro de Bogotá violentamente demolido pelo governo e transformado em um parque estéril em 2001. Esta é a história da degradação que representa uma sociedade que tenta varrer o lixo para debaixo do tapete.

Dara - A primeira vez que fui ao céu

Dir. Renato Candido de Lima, Brasil, 2017, 18 minutos

Nos anos 60, Dara é uma garota negra de 10 anos que mora em um sítio com os avós em Nova Soure, na Bahia. Na véspera de migrar para São Paulo, Dara deseja montar um balancinho no cajueiro, mas seus pais já estão em São Paulo e é hora da menina partir.

Dois Trens

Dir. Svetlana Andrianova, Rússia, 2017, 10 minutos

Pai e filho, Klick e Trim são trens urbanos que trabalham valentemente para estarem sempre na hora certa em seu caminho pela cidade.

Empate

Dir. Sérgio de Carvalho, Brasil, 2018, 90 minutos

O que é um empate? “É uma forma de luta que nós encontramos para impedir o desmatamento. A gente se coloca diante dos peões e jagunços, com nossas famílias, mulheres, crianças e velhos, e pedimos para eles não desmatarem e se retirarem do local. Eles, como trabalhadores, a gente explica, estão também com o futuro ameaçado. E esse discurso, emocionado, sempre gera resultados. Até porque quem desmata é o peão simples, indefeso e inconsciente.” (Chico Mendes. Jornal do Brasil, 13 dias antes de seu assassinato).

Filhos de Macunaíma

Dir. Miguel Antunes Ramos, Brasil, 2019, 90 minutos

Três famílias indígenas vivem na cidade de Boa Vista, no norte do Brasil. Enquanto Maria se despede da mãe, que não fala português e adoece na aldeia, vê o filho Daniel se tornar evangélico e recusar suas tradições. Teuza procura na Guiana uma vida mais intensa e vive se deslocando, entre festas, problemas familiares e buscas por trabalho. Arlen, indígena policial e morador de um conjunto habitacional na periferia, tenta voltar para a aldeia onde sua família mora, enquanto lida com a violência e outros problemas na cidade. Histórias de deslocamento e identidade de personagens em busca de si mesmos.

GIG – A Uberização do Trabalho

Dir. Carlos Juliano Barros, Caue Angeli & Maurício Monteiro Filho, Brasil, 2019, 60 minutos

O trabalho mediado por aplicativos e plataformas digitais cresce no mundo todo. Mas o avanço da chamada "Gig Economy", fenômeno também conhecido no Brasil por "uberização", vem despertando debates sobre a precarização e a intensificação do trabalho numa sociedade cada dia mais conectada.

Idade da Água

Dir. Orlando Senna, Brasil, 2018, 82 minutos

Um alerta sobre a questão da falta de água no planeta e sobre a cobiça internacional pela Amazônia, o maior reservatório de água doce do planeta. Além de concentrar 20% da água potável do mundo, a Amazônia é a região com maior possibilidade de manter seus mananciais nas próximas décadas, graças à umidade de sua floresta.

Memórias do Oriente

Dir. Niklas Kullström e Marti Kaartinen, Finlândia, 2018, 86 minutos

Um inesperado filme de viagem no Extremo Oriente da Mongólia e no Japão atuais. A história das viagens do linguista e diplomata finlandês G. J. Ramstedt ao velho mundo das crenças e tradições do final do século XIX, um mundo hoje substituído por ideologias e pela economia de mercado. Ele testemunhou os eventos dos últimos cem anos, e agora nos lembra de porque e como estamos aqui hoje. O filme entrelaça com perfeição o passado e o presente em uma jornada visualmente deslumbrante de exploração, aventura, amor e morte, conspirações e a queda das nações.

O Fio da Meada

Dir. Silvio Tendler, Brasil, 2019, 77 minutos

O filme mostra a luta de povos tradicionais brasileiros contra a urbanização opressora. Neste documentário, Silvio Tendler instiga a denúncia à violência nos campos e nas comunidades tradicionais, cada vez mais ameaçados pela ação do homem em nome do progresso. Caiçaras, quilombolas e indígenas lutam para sobreviver e para tentar impedir que suas reservas naturais sejam destruídas pelo processo de urbanização.

O Quadrado Perfeito

Dir. Pablo Bagedelli, Argentina, 2018, 61 minutos

Um documentário sobre o mundo da criação de cães de raça pura. Uma fotógrafa de competição mergulha nas memórias de seu falecido marido para nos mostrar seus melhores pódios; um casal narra seus próprios problemas de fertilidade enquanto nos ensina as proporções corretas da cabeça de um poodle; a comissão de juízes da Federação Cinológica Argentina discute modificações no regulamento da instituição... Entre biografias, sprays para o pelo, escritórios e teorias genéticas, é revelado todo um sistema que sustenta e reproduz as raças caninas.

O Sonho da Galinha

Dir. Andres Tenusaar, Estônia, 2016, 5 minutos

Numa tarde de outono a família está reunida no parque e os pássaros migrantes voam pelo céu. A pequena galinha de Miriam sonha com os dias ensolarados do sul e quer seguir a migração!

Parque Oeste

Dir. Fabiana Assis, Brasil, 2018, 70 minutos

Depois de ser vítima de uma violenta desocupação ocorrida no bairro Parque Oeste, em Goiânia, uma mulher reconstrói sua vida tendo como norte a luta por moradia.

Strollica

Dir. Peter Marcias, Itália, 2017, 10 minutos

Quando uma turbina eólica é construída em seu parque favorito, a garota Strollica aprende sobre fontes de energia renovável.

Superalimentos

Dir. Ann Shin, Canadá, 2018, 70 minutos

Todos os anos um novo “superalimento”, com propriedades nutricionais extraordinárias, é apresentado ao ocidente. Este filme explora os fatos e mitos por trás dos superalimentos. Revela o efeito cascata dessa indústria nas famílias de agricultores e pescadores mundo afora, explorando paisagens e povos da Bolívia, Etiópia e do arquipélago de Haida Gwaii, no Canadá. Divulga ainda os grandes problemas gerados pela globalização dos superalimentos, incluindo efeitos imprevistos na saúde, segurança alimentar, agricultura sustentável e nas práticas de comércio justo.

Um Filósofo na Arena

Dir. Aarón Fernández & Jesús Muñoz, México/Espanha, 2018, 100 minutos

Após sua aposentadoria, o filósofo francês Francis Wolff, grande fã de touradas, decide fazer uma viagem pela França, México e Espanha, acompanhado por dois cineastas mexicanos que nada sabem sobre esse mundo, hoje com os dias contados. Ao longo da jornada, eles encontram vários personagens, com os quais refletem sobre a relação dos seres humanos com os animais e a natureza, e, acima de tudo, sobre a nossa relação com a morte e o significado da jornada que chamamos vida.

Outras programações

Meio Ambiente

Visita de Escola à Cooperativa de Material Reciclável

Visita de Escola à Cooperativa de Material Reciclável

SESC Florêncio de Abreu

Saiba mais

Meio Ambiente

Visita de Escola à Cooperativa de Material Reciclável

Visita de Escola à Cooperativa de Material Reciclável

SESC Florêncio de Abreu

Saiba mais