Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Para conversar sobre comida, saúde e cultura: o Experimenta! vem aí

Cozinhar, conversar, descobrir, compartilhar, debater, conhecer e se deliciar: o Experimenta! – Comida, Saúde e Cultura chega à sua terceira edição com mais de 350 atividades durante todo o mês de outubro nas unidades do Sesc da grande São Paulo, Interior e Litoral.

 

Nós somos aquilo que comemos? Ou comemos aquilo que somos?

 

Para abrir o apetite (e o Experimenta!), o sociólogo francês Claude Fischler realiza uma conferência no Sesc 24 de Maio (2/out, 19h30). Claude estuda a dimensão antropológica da alimentação humana desde a década de 70, tendo trabalhado com o também sociólogo Edgar Morin. A fala será norteada por um de seus livros mais importantes,  L'Homnivore (ainda inédito no Brasil), transitando pela análise das transformações da culinária, da nossa relação com a comida e com nós mesmos.


Claude Fischler abre a programação do Experimenta!

 

Essa tal de alimentação saudável…

Quando misturamos o que comemos com o ideal de vida saudável, surgem imediatamente vários conceitos sobre alimentos que fazem mal ou bem, que são indicados ou proibidos. Ao longo das últimas décadas, o ato de comer foi colocado em uma posição muitas vezes desconfortável, com julgamentos e culpa. Ao mesmo tempo, a relação entre os padrões de beleza corporais foi colocada como indicador de saúde ou doença.

Para trabalhar na construção de uma relação saudável com a comida, em que a alimentação seja abordada dentro de um contexto amplo, que tenha o prazer como elemento tão importante quanto o benefício nutricional de cada alimento, diferentes atividades contam com nutricionistas que abordam os comportamentos alimentares.

Dentro desta perspectiva, o Sesc Campinas realiza uma série de bate-papos para refletir sobre a importância do comer bem, respeitando os ciclos da vida, a natureza, as relações sociais, a cultura e o corpo.  A nutricionista Marle Alvarenga abre o ciclo com a atividade “Você conhece o comer intuitivo?” (22/out, 19h). Marle também ministra palestras no Sesc Pompeia (Por que você come o que você come? - 15/out, 20h30) e no Sesc Taubaté (Nutrição Comportamental e o Comer Intuitivo - 16/out, 19h30).

A relação entre autoimagem e a alimentação, com ênfase nos padrões sociais que associam o corpo magro à beleza e à saúde, são temas de uma conversa com a nutricionista Fernanda Timerman, no Sesc Itaquera (10/out, 14h).

No Sesc Bauru (24/out, 19h30), os transtornos alimentares da juventude serão debatidos na palestra que reúne a nutricionista Sophie Deram e a jornalista Mirian Bottan, que divide nas redes sociais seus processos de cura após anos sofrendo com a bulimia e ortorexia.

A jornalista Daiana Garbin também compartilha sua história, falando sobre o longo caminho percorrido para controlar o transtorno alimentar e ficar em paz com a comida em uma palestra no Sesc Piracicaba (16/out, 19h). Daiana também faz a mediação de um bate-papo sobre corpo e autocuidado com a nutricionista Marcela Kotait e a professora de ioga Vanessa Joda no Sesc Carmo (9/out, 18h).

Agrotóxicos e orgânicos em debate

Sempre em pauta, o uso de agrotóxicos mobiliza grandes debates, principalmente quando se discute seus possíveis efeitos na saúde, questões de desenvolvimento econômico e de acesso a alimentos de qualidade por toda a população. Os efeitos do uso destes produtos na vida das abelhas nativas e seus impactos no equilíbrio ambiental são temas de um bate-papo com o presidente do SOS Abelhas Sem Ferrão, Gerson Pinheiro e a ecóloga Paula Carolina Montagnana, no Sesc Campo Limpo (11/out, 19h30).

No contraponto à este modelo de produção, os alimentos orgânicos serão abordados em diversas de atividades. Para saber o que é de fato alimentação orgânica, além de suas implicações sociais e ambientais, o Sesc Bom Retiro realiza um bate-papo (26/out, 16h) com o tema alimentos orgânicos, saúde e sustentabilidade, com a geógrafa Larissa Bonardi e os meliponicultores Adriana Tiba e Julio Pupim. Para conversar sobre as questões socioeconômicas que prejudicam o aumento do consumo destes alimentos, é possível acompanhar uma mesa redonda com o engenheiro agrônono Paulo Henrique Lima, com mediação do gestor ambiental Felipe Alves, no Sesc Guarulhos (6/out, 14h).

O Centro de Pesquisa e Formação tem a reflexão sobre a agricultura orgânica como destaque no encontro Nós protagonistas: Orgânicos para todos, plantando comida de verdade (11/out, 10h, ingressos à venda a partir de 26/9). A atividade conta com a participação de Fernando Ataliba, que é produtor rural e presidente da Associação de Agricultura Orgânica, e da bióloga Maluh Barciote.

Além das palestras e bate-papos com especialistas, a programação contempla uma série de Feiras de Alimentos Orgânicos e Agroecológicos, onde será possivel comprar alimentos diretamente dos produtores.

 

Cozinhar é preciso!

Sem gourmetização e com muito amor pela comida, chefs e culinaristas dividem suas experiências para falar sobre comida e inspirar a cozinha do dia a dia. Mara Salles divide suas reflexões sobre os significados simbólicos do cozinhar em um bate-papo no Centro de Pesquisa e Formação (19/out, 10h30, ingressos à venda a partir de 26/9). O consutor gastronômico Luiz Américo Camargo e a chef Heloisa Bacellar participam de uma conversa no Sesc Pinheiros (5/out, 15h) sobre a importância de se cozinhar em casa e como fazer para mudar hábitos para incluir a preparação da sua própria comida na rotina.


A cozinha do dia-a-dia é tema de várias vivências.

 

Para falar de forma prática sobre a inclusão de alimentos mais diversos na cozinha, Bel Coelho participa de um encontro com o biólogo Thiago Coutinho e o agricultor Patrick Assumpção no Sesc São José dos Campos (23/out, 19h30).

Eudes Assis, conhecido por promover a culinária caiçara, fala sobre as relações entre o ato de cozinhar, as memórias e afetos no Sesc Belenzinho (10/out, 19h30). O encontro conta também com a chef de origem indígena Kalymaracaya e a cararonesa Melanito Biyuha. Kalymaracaya também estará no Sesc Carmo (11/out, 10h) realizando uma imersão cultural gastronômica nos costumes de sua etnia.

 

Comidas que contam histórias

No Sesc São Caetano (11/out, 20h), a  formação da culinária capira, a partir das origens que remontam ao encontro das culturas indígenas e portuguesas, é tema de uma conversa com o sociólogo Carlos Alberto Dória, que termina em uma oficina de pratos típicos caipiras preparados pela chef Lisandra Amaral.


Detentores de saberes do patrimônio agroalimentar brasileiro estarão em uma feira no Sesc Vila Mariana.


Comida também é patrimônio. Por isso existem alguns modos de fazer característicos  do Brasil preservados pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). No Sesc Vila Mariana, um conjunto de atividades realizadas em parceira com o instituto abordam o Patrimônio Agroalimentar nacional. Pessoas reconhecidas como detentoras destes saberes representam a Culinária Quilombola do Vale do Ribeira (19/out,11h), o modo artesanal de fazer queijo de Minas (19/out, 13h), o sistema agrícola tradicional do Rio Negro (19/out, 15h) e o ofício das baianas do acarajé (19/out, 17h).  Durante todo o o dia 19 (das 10h às 18h), uma feira reúne produtos de todos estes detentores.

Estas são apenas algumas das atividades que acontecem durante outubro em todas as unidades do Sesc no estado de São Paulo. Acompanhe a programação em sescsp.org.br/experimenta