Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Espetáculo infantil Vou-Eu tem curta temporada no Sesc Pompeia

Thaís Pimpão interpreta Laila e a joaninha Joana no espetáculo Vou-Eu. Foto: Vitor Vieira
Thaís Pimpão interpreta Laila e a joaninha Joana no espetáculo Vou-Eu. Foto: Vitor Vieira

Tudo começou com uma joaninha que acidentalmente pousou em Thais Pimpão durante o Festival Internacional de Teatro, na Holanda. O episódio singelo a encheu de curiosidade, e inspirou a criação do espetáculo infantil Vou-Eu, que estreia em setembro no Sesc Pompeia. Conversamos com Thais para saber mais sobre essa história! Confira abaixo:

Basta um momento! 

“Uma Joaninha (literalmente) pousou em mim! Naquela ocasião eu estava rodeada de artistas de outros países e, uma francesa exclamou: ‘Coccinelle’! O holandês reagiu: ‘ieveheersbeestje’! A inglesa sorriu: ‘Ladybug’! Outro comentou: ‘Mariquita’! Eu equilibrei a pequena no polegar e disse: Prazer, ‘Joana’!”

O momento que talvez passasse despercebido para a maioria das pessoas, para Thais virou ideia. Ao voltar para o Brasil, cheia de curiosidade e com uma “joaninha atrás da orelha”, começou a pesquisar sobre o bichinho mais simpático do mundo dos insetos. “Conversava com as mais diferentes pessoas sobre a crendice, bastante popular no mundo, de que encontrar uma Joaninha é sinônimo de sorte e amor”, relembra. 

Thaís Pimpão interpreta Laila e a joaninha Joana no espetáculo Vou-Eu. Foto: Jorge Etecheber.
Thaís Pimpão interpreta Laila e a joaninha Joana no espetáculo Vou-Eu. Foto: Jorge Etecheber.

A menina e a joaninha

Depois de tanta pesquisa, surgiu a personagem Laila, a menina que acabou de aprender a ler e escrever. Um dia, Laila recebe a visita inesperada de uma Joaninha curiosa e brincalhona. Juntas, cantam suas histórias e inquietações sobre afetos, medos, descobertas, origens, universalidades. “Desde encontro casual nasce uma relação de amizade verdadeira e transformadora, ainda que fugaz”, diz Thais.

As duas personagens são interpretadas pela atriz em um monólogo que deseja secretamente ser diálogo. O figurino assinado por Isabela Teles, foge do estereótipo do vermelho com bolinhas pretas, e deixa claro quando o espectador está vendo Joana – a joaninha – e quando está vendo a menina Laila. O espetáculo também conta com composições de Gustavo Kurlat, criadas especialmente para Vou-Eu e cenário de Duda Arruk.

Confira abaixo um teaser do espetáculo!

 

Monólogo Coletivo

O nome Vou-eu surgiu de uma brincadeira. A palavra “vou”, no sentido do verbo ir, indica deslocamento. Ao mesmo tempo, a palavra “eu”, indica a personalidade do locutor. O hífen veio como um “traço-de-união”, uma saudação a todos os encontros que possibilitaram a montagem.

Ao ser pronunciado bem rápido, Vou-Eu, vira voo. “Apesar de não estar visível no título, a palavra 'voar' está diretamente relacionado ao percurso desenvolvido pela personagem Joaninha e de alguma maneira por mim, Thais Pimpão.”, explica a artista. “Teatro é sempre coletivo, e fazer esse monólogo é ter a certeza de que não estou sozinha porque estou preenchida e rodeada de todos, e de tudo isso", completa. 

-----

Thaís Pimpão é atriz, tendo já feito parte de companhias como Cia. Vagalum, VentoForte e Cia. do Tijolo, participando de pesquisas, ensaios, produções, vivências e turnês (Brasil, Holanda, Bélgica, Itália e Dinamarca). Paralelamente, dedica-se a mais de uma década a área de educação artística para crianças.

Outras programações