Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Descubra 9 curiosidades das unidades do Sesc no interior

Piscina de águas termais, floresta de comer, ponte estaiada... fora da Grande São Paulo tem um monte de surpresas para descobrir nas unidades do Sesc. Do litoral até o extremo oeste, são 17 unidades espalhadas pelo estado, cheias de sotaques, histórias e belezas. Reunimos aqui nove curiosidades que vão dar vontade de colocar o pé na estrada agora mesmo:


1. Lembra do piso vermelho, amarelo e preto, feito de cacos de cerâmica, muito comum nas antigas casas paulistanas? Pois ele serviu de inspiração para a arquitetura do Sesc Jundiaí: mais de 5 mil metros quadrados de cacos cerâmicos revestem um grande cilindro central na unidade, por dentro e por fora. Na época da construção, as placas cerâmicas eram quebradas e os cacos foram ajustados artesanalmente, para evocar o mesmo efeito das casas tradicionais.


2. Há uma floresta em formação no Sesc Taubaté. E não é uma floresta qualquer: ela é comestível! Explicamos: trata-se de um sistema agroflorestal (SAF), que combina cultivos agrícolas e florestais no mesmo espaço, aumentando a biodiversidade, melhorando a fertilidade do solo e atraindo animais. Na floresta em formação da unidade, foram plantadas espécies de ciclo curto, como o feijão e o milho, e de ciclo médio, como a bananeira e a mandioca. Também há palmeiras juçaras e algumas espécies que servem para seu sombreamento, como dedaleiros e bananeiras, além de árvores frutíferas que já existiam: romã, pitangueira, laranjeira, jenipapo, uvaia etc.


3. Uma ponte estaiada dentro do Sesc? Em Sorocaba temos sim! Na verdade não é ponte; e sim, passarela. Ela liga os dois blocos da unidade e oferece aos passantes uma bela visão da piscina.


4. Criado em 1948 como a Colônia de Férias Ruy Fonseca, o Sesc Bertioga tem uma verdadeira coleção de histórias curiosas para contar. Você sabia que a unidade já teve uma fazendinha com pônei, vaca, cavalo, pavão e tudo mais? Também já abrigou um banco, uma farmácia, um minimercado e até um hangar! Isso porque o acesso antigamente era muito difícil e as pessoas passavam pelo menos metade de suas férias lá.


5. Não é à toa que Araraquara é conhecida como a morada do sol: o astro parece proporcionar espetáculos especiais na cidade. Os frequentadores do Sesc Araraquara garantem que, em qualquer clima  ou estação do ano, o deslumbre é garantido todo fim de tarde. E ainda dão a dica: o lugar ideal pra curtir o pôr do sol é de frente para a piscina!


6. Tinha uma árvore no meio do caminho. Isso mesmo, no meio do caminho onde o muro do Sesc São Carlos deveria passar, havia uma árvore: uma enorme, centenária e muito querida mangueira. A solução foi interromper o muro, claro. Então ficou assim: o muro do jardim vem e para; uma grade continua contornando a mangueira; segue o muro.


7. O conjunto arquitetônico que hoje abriga o Sesc Registro já é centenário: foi construído em 1919, quando era usado para o beneficiamento do arroz pela Companhia Ultramarina de Desenvolvimento Kaigai Kogyo Kabushiki Kaisha. Daí o nome K.K.K.K. pelo qual é conhecido na cidade. Com o tempo, os galpões tiveram diferentes usos sociais e culturais, foram tombados pelo Condephaat, restaurados e, desde 2016, recebem as atividades do Sesc.


8. Sabia que uma unidade do Sesc tem águas termais? É assim em Presidente Prudente: as três piscinas são abastecidas com água naturalmente quentinha. Ela é bombeada do subsolo de um poço localizado no Parque do Povo da cidade e passa pelo Centro Olímpico, que direciona uma parte para o abastecimento do parque aquático da unidade - rola até uma espécie de ofurô!

9. Nos anos 40, a cidade de Catanduva ganhou o apelido de cidade-feitiço. O apelido carinhoso teve origem no encanto que a cidade causava: diziam que quem a visita fica enfeitiçado e sempre acaba voltando. O símbolo da bruxinha, comum em fachadas da cidade, vem daí. No Sesc Catanduva, os oficineiros e artistas que vêm de fora dizem que a recepção da cidade é realmente tão quente quanto seu clima. Encantada ou não, o fato é que as pessoas retornam sempre!



Nove curiosidades não dão conta de todas as histórias que as unidades tem para contar, claro! Continue acompanhando o portal que a gente vai continuar contando tudo sobre elas ;)

Outras programações