Sesc SP

Matérias do mês

Postado em

Entre Trilhos e Trilhas

Paranapiacaba, “Lugar onde se vê o mar”. Esta era a visão dos povos indígenas ao utilizarem a passagem do mar para o planalto, onde hoje localiza-se a Vila de Paranapiacaba.  Com a chegada da empresa britânica São Paulo Highway, no século XIX, o caminho usado pelos índios desde o período pré-colonial se tornou marco da industrialização no Brasil. Irineu Evangelista de Sousa, o Barão de Mauá, encontrou nos ingleses a parceria perfeita para executar o projeto da primeira estrada de ferro do Brasil interligando litoral e capital, e que mais tarde se tornaria a Estrada de Ferro Santos-Jundiaí, com 139 km de extensão.

Além das mudanças econômicas e promissoras para a época, a rota traçada pela ferrovia deixaria um dos mais expressivos patrimônios culturais e naturais do território brasileiro, reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A Vila de Paranapiacaba nasceu a partir de 1860, com a chegada dos primeiros habitantes e trabalhadores ingleses do complexo ferroviário instalado no limite do Planalto Paulista e a Serra do Mar. Os primeiros imóveis obedeceram à arquitetura inglesa, com casas de madeira e traços característicos europeus, já que o clima da região se assemelha à atmosfera britânica.

Localizada a 50 km de São Paulo dentro de uma densa parcela da Mata Atlântica, a Vila ainda preserva sua arquitetura original com construções que remetem ao século passado, muitas delas tombadas pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat).

Entre os imóveis que atravessaram séculos de existência estão a Estação Ferroviária de Paranapiacaba, onde está localizado o relógio construído por Johnny Walker Benson, uma réplica do Big Ben de Londres. O Clube União Lyra Serrano, construído na década de 1930, é outro ponto marcante da Vila  e um dos locais que recebem a programação do Sesc SP para o XVIII Festival de Inverno de Paranapiacaba. Até Charles Miller, um dos responsáveis por trazer o futebol ao Brasil, passou e jogou em um dos campos mais antigo do país, localizado no Serrano Football Club. Um museu a céu aberto que atrai visitantes do mundo todo por sua singularidade, festivais e lendas. Dá só uma espiada nas dicas abaixo sobre os pontos históricos da Vila de Paranapiacaba.

 

Campo de Futebol – Serrano Football Club


créditos: Acervo Sesc

Criado em 1903, o Serrano Football Club foi o primeiro clube de futebol de toda a região do ABC e era formado pelos ferroviários da São Paulo Railway. Ocorreram ali várias partidas antológicas entre o Serrano e grandes clubes paulistas, como S.C. Corinthians e Santos F.C.

 

Museu Castelo


créditos: Carol Godefroid

Construído em 1897, o museu é um dos maiores imóveis da Vila, e servia como residência do engenheiro-chefe da ferrovia, que gerenciava dali o tráfego de trens e o trabalho dos operários, que nomearam o espaço como Castelo. Hoje, o imóvel guarda um acervo histórico e cultural da Vila, exposto ao turistas e visitantes.

 

Museu Funicular


créditos: Guilherme Luiz de Carvalho

Acervo histórico que expõe parte do maquinário do Sistema Funicular, composto por máquinas fixas movidas a vapor, que ligavam-se por cabo de aço e tracionavam os trens na subida e descida da serra através de patamares e rampas.

 

Estação Ferroviária de Paranapiacaba


créditos: divulgação

É o local das manobras dos trens que sobem e descem a Serra do Mar. Sua primeira estação foi inaugurada em 1874, e uma segunda em 1898, toda em madeira. Em 1977, o complexo foi desativado e sofreu um incêndio em 1981, dando lugar à atual estação. Destaca-se aqui o relógio fabricado em Londres pela empresa de Johnny Walker Benson, e trazido à vila em 1898.

 

Igreja Bom Jesus de Paranapiacaba


créditos: divulgação

A pedra fundamental da igreja – nome que se dá à cerimônia de colocação do primeiro tijolo da construção – aconteceu em 1884 e em agosto do mesmo ano foi realizada a primeira missa. Cinco anos mais tarde foi criada a Irmandade Religiosa Leiga do Bom Jesus, que zelava pela igreja e organizava festas para o padroeiro da Vila.

 

Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba


créditos: Guilherme Luiz de Carvalho

A área verde de Mata Atlântica do entorno da Vila de Paranapiacaba  tornou-se um Parque Natural, uma Unidade de Conservação de proteção integral, objetivando garantir a preservação do patrimônio natural da Vila. As trilhas do Parque podem ser conhecidas com acompanhamento de monitor ambiental credenciado pela Prefeitura de Santo André.

 

Clube União Lyra Serrano


créditos: Acervo Sesc

Em 1936, foi fundada a Sociedade Recreativa e Desportiva União Lyra Serrano, popularmente conhecida como União Lyra Serrano. A sede, construída em madeira, destaca-se na paisagem da Vila pelos dois andares em arquitetura inglesa. O espaço era utilizado para receber diferentes bailes e concertos, e continua sendo utilizado para realização de eventos na Vila.

 

Festival de Inverno de Paranapiacaba


créditos: Guilherme Luiz de Carvalho

Promovido pela Prefeitura Municipal de Santo André e com apoio do Sesc SP, o Festival de Inverno de Paranapiacaba é um dos eventos mais tradicionais da região, e é lembrado como um dos principais eventos de inverno em São Paulo. Este ano o Festival chega à sua 18ª edição e contará com cerca de 100 atrações entre apresentações musicais, de dança, teatro, literatura e exposições, entre outras. As atividades são realizadas em vários espaços da vila, como a Praça do Antigo Mercado, o Clube União Lyra Serrano, o Galpão das Oficinas, a Rua Direita, entre outros locais

>> Confira aqui a programação do Sesc no Festival de Inverno.

E online

Audiotur Ficcional: O Homem com chapéu
O que:
Audiotur Ficcional: O Homem com chapéu
Quando:
20/07/2019 a 28/07/2019
Sábado, Domingo, 12h ÀS 16h
Onde:
SESC Santo André
Rua Tamarutaca, 302, Vila Guiomar - tel.: (11)4469-1200
Quanto:
  • Grátis

*espetáculo não recomendado para menores de 16 anos

Ver programação

Outras programações